Página Inicial > artigos, Curiosidades, notícias, sistema > As brincadeiras de 1º de Abril na EGM

As brincadeiras de 1º de Abril na EGM


Hoje é, como toda pessoa antenada sabe bem, o “dia da mentira”. Como o Passagem Secreta é um blog sério e não pretende criar notícias e factóides aproveitando-se da data (na verdade, houve falta de criatividade e cara-de-pau mesmo), que tal relembrar através deste post sobre todas as piadinhas que a EGM americana colocava em suas edições de abril? Algumas são geniais, outras são terríveis e cruéis e outras são… apenas “meh“. Então clique aí para ser direcionado à matéria – eu juro!

.

1991 – O início da palhaçada

A brincadeira que inaugurou a fama da EGM em coisas do tipo pode ser equiparada até a um post nosso anterior, chamado “As 5 dicas e truques (quase) impossíveis de fazer nos jogos antigos”. Na seção de dicas da 21º edição, foi publicado um código que permitia com que Simon Belmont fosse um personagem selecionável em Teenage Mutant Ninja Turtles 2, do Nintendinho. O problema é a crueldade da sequência de botões a ser inserida:

Clique para maximizar

É impossível efetuar esse código antes que a tela título do game (onde o comando deve ser inserido) saia para dar lugar ao modo demonstração. Vários leitores enviaram cartas que reverberaram nas edições seguintes da publicação, mas qualquer pessoa esperta notaria que o nome da pessoa que enviou o truque (A.P Rilphuus, da cidade de “Fromegem“, HA) é uma forma de representar a frase “April Fools From EGM”, ou seja, “Primeiro de Abril da EGM. Além disso, os mais espertos logo notaram que o sprite utilizado ali na montagem é do Castlevania III, que não é protagonizado pelo Simon Belmont, e sim pelo seu ancestral Trevor. De qualquer forma, a brincadeira serviu como impulso à publicação para continuar nos anos subsequentes com as pegadinhas…

.

1992 e o Sheng Long de Street Fighter

Se você quer realmente saber a respeito dessa anedota, confira o post do Marcos Valverde: Em Busca de Sheng Long

Esse é o mais conhecido, principalmente devido à forma como foi elaborado, e como a edição de imagens contribuiu para dar verdade ao “truque”. A pegadinha surgiu a partir de um rumor na época que foi criado depois da controversa frase de vitória de Ryu, protagonista do game:

Ao pé da letra: “Para ter uma chance contra mim, você precisa derrotar Sheng Long!”

Na verdade, o termo “Sheng Long” vem de um erro de tradução da versão original do jogo, corrigido nas versões subsequentes com a substituição pela expressão “Dragon Punch“, que é de fato um dos golpes do personagem (o Shoryuken, para ser mais preciso). Mas já era tarde demais; os jogadores começaram a questionar se Sheng Long era de fato um personagem jogável, e a EGM teve que desmentir diversas vezes sua existência no game. Até resolver mentir a respeito, indicando que o personagem aparece depois de empatar 10 rounds contra o M. Bison, sem que ambos os personagens se atinjam. Eita!

O mais engraçado é que, logo embaixo da matéria, havia uma chamada convocando os leitores a descobrir qual é a notícia falsa de 1º de abril da publicação. E eu tenho certeza que despistou muita gente.

 

1993 – Aaaah… Jaguar?

Infelizmente, a revista perdeu a mão no ano seguinte ao brilhante rumor de Street Fighter II. Na sessão  de futuros lançamentos, simplesmente inseriram três jogos para o Atari Jaguar: Virtual Pong 64, Adventure 19xx e Yar’s Revenge 2. Enquanto que isso indicaria a continuação de alguns clássicos espetaculares dos tempos áureos da Atari no mercado de consoles, pouca gente estava se lixando para o Jaguar, antes e depois do lançamento. Além disso, pareceu bastante preguiçoso por parte da EGM em apenas criar boatos através de uma lista simples. É por essas e outras que pouca gente se lembra disso –  e também talvez seja um dos motivos porque a publicação só retomaria com as brincadeiras três anos depois.

 

 

1994 – O erro de digitação

Na 57ª edição, a equipe se esqueceu de que estava trabalhando na edição de abril, o que os impediram de elaborar algo decente a tempo. Assim, se aproveitaram do fato de que a capa possui um erro, para justificar aquilo como uma brincadeira de April Fools:

Para quem não enxergou, o typo ali na capa está em Streeets of Rage 3. O mais engraçado é que, na mesma edição, havia o truque para pegar o Hadouken em Megaman X, o que confundiu muita gente como essa sendo a pegadinha. Mas não era, o truque existe mesmo.

.

1995 – Outra baboseira de última hora

Na sessão de futuros lançamentos da revista, houve a inclusão de um jogo do Sonic The Hedgehog publicado pela Nintendo. E naquela época, o personagem era exclusivo da Sega, que ainda competia no mercado de consoles; ou seja, era mais fácil chover canivete do que ter um jogo do Sonic em algum console Nintendo. Um leitor apontou a brincadeira na edição seguinte.

.

1997 – Sheng Long… Again?

Novamente, convido-lhe a ver o post do Marcos, caso tenha passado batido: Em Busca de Sheng Long

Cinco anos após a brincadeira de Sheng Long, a revista resolve bater na mesma tecla. Dessa vez relacionando o personagem a Street Fighter III, a matéria foi muito elaborada e coerente, o que serviu como uma forma de despistar aqueles que esperavam por outra gracinha.

A edição de imagens era muito mais completa e convincente, o texto estava bem escrito… O que levou a crer que a Capcom criou este personagem apenas devido ao sucesso da brincadeira de 1992!

O mais curioso é que, eu me lembro bem, uma edição especial da revista Super Game Power – que cobria o histórico da série – apresentou a brincadeira de 1º de abril da EGM de 1992, comentando a respeito do truque de Sheng Long… Mas que logo depois afirmava que o personagem era selecionável em Street Fighter III! Ou seja, ao mesmo tempo em que desmentiam uma mentira, caíam em outra, mais recente. Aliás, acredito que a imprensa nacional da época tenha caído fácil nessas brincadeiras… Não?

.

1998 – Bond…

Caso tenha interesse, pule já para essa matéria sobre o assunto: All Bonds

A mentira dessa edição contava com um falso truque para tornar selecionáveis todos os atores que interpretaram James Bond no modo Multiplayer de Goldeneye; ou seja, dava para jogar com o James Bond interpretado por Sean Connery, Roger Moore, Timothy Dalton… Até lembraram do George Lazenby!

Para tal façanha, o jogador deveria apenas terminar todas as fases no modo 00 Agent e, após abrir o 007 Mode, customizar os inimigos para que tenham o máximo de precisão, reação e resistência aos tiros. E terminar cada fase nessa configuração. Ou seja, impossível!

O mais engraçado que essa é uma mentira com fundo de verdade: de fato, a Rare tinha a intenção de colocar no jogo os outros atores que interpretaram o agente secreto. Vendo a roubada na qual estava se metendo (devido aos direitos autorais), a empresa desistiu do projeto. Porém, as imagens dos atores continuam lá, no cartucho, acessíveis via Gameshark. É mole?

A edição desse mês também contou com um estranho review sobre um canivete suíço e suas possíveis utilidades práticas, principalmente em relação aos games (ou sua falta de relação com os mesmos). Nada a ver.

.

1999 – O vibrador

Fazendo uma piada com os acessórios de vibração lançados no ano anterior (o Rumble Pack de N64 e o controle DualShock para o PSX), a revista publicou uma nota sobre o GameShortz, um acessório que você utiliza como uma bermuda mesmo, e que vibra de acordo com o jogo. É como um Rumble Pack Samba-Canção, por assim dizer.

A estupidez da premissa do acessório pode fazer com que a piada seja, pelo menos, engraçadinha. Mas, assim como no ano de 1993, a brincadeira foi pouco criativa, comparando com a do ano anterior.

.

2000 – Intellivision está de volta! Ok…

A publicação de abril deste ano contou com um suposto retorno do Intellivision, com alguns jogos anunciados. Nada muito interessante, e bem sem graça. A matéria, porém, foi bem elaborada, rendendo mais de uma página e com diversas imagens de uma suposta entrevista coletiva. Algo bem distante na minha memória diz que alguma revista nacional publicou a notícia por aqui…

O mais engraçado é que a mesma edição contava com a divulgação de Conker’s Bad Fur Day, um jogo da Rare que iniciou sua produção como Conker’s Adventure Tales, um jogo de aventura fofinho destinado às crianças. A nova versão divulgada contou com uma premissa diferente, adquirindo violência, sexo e muita subversão; tanto é que o jogo final teve classificação etária para maiores de 17 anos. Essa transformação súbita do game – e ainda mais vindo da Rare/Nintendo – fez com que muita gente desacreditasse na notícia e encarasse como mais uma brincadeira de 1º de abril.

.

2001 – O Sega Neptune existe!

Nesse ano, a Sega já havia anunciado sua retirada estratégica do mercado de Hardware, e a descontinuação do Dreamcast, que ocorreu no mês de Março de 2001. Por isso, talvez essa brincadeira não tenha sido bem vista pelos fãs amargurados da empresa que lhes rendeu tantas alegrias.

A nota, publicada como “notícia de última hora”, falava da descoberta de 10 mil unidades do Sega Neptune. O console, que seria a união entre o Mega Drive e o 32X numa carcaça, digamos, mais prática, foi idealizado em 1995, mas que nunca saiu do papel. Isso até o momento da notícia, quando a empresa descobriu essas unidades em um armazém. O preço do produto seria de 199.99 dólares, e incluiria dois jogos cancelados: X-Men 2 e Virtua Hamster.

Para aqueles que não têm senso de humor, a notícia poderia soar como um deboche ao estado da Sega naquele momento e suas decisões de mercado que influenciaram para que isso acontecesse. De qualquer forma, não dá para negar que foi algo inusitado, e criativo.

 

2002 – Sonic e Tails em Smash Bros. Melee

A dica profética se deu na edição de abril desse ano. Apesar de, na época, a expectativa ter sido grande para ver o ouriço em um console da Nintendo, o truque era “bom demais para ser verdade”; ainda mais na condição absurda que ele pedia, que era executar 20 KOs no modo Cruel Melee, um modo de jogo absurdamente desequilibrado, e quase impossível para se obter a façanha.

Após conseguir, Sonic e Tails se tornariam disponíveis – após lutar contra eles e vencê-los, é claro. A dica foi colocada ao lado de outros truques verdadeiros na seção da revista, mas ainda assim, pareceu bastante óbvio.

No mês sequinte, a revista desmentiu o truque e elaborou uma competição, presenteando o jogador que conseguisse o feito com uma cópia de Sonic Adventure 2 Battle.

.

2003 – Finalmente! Boobs!

Essa brincadeira é um misto de genialidade com “proporcionar ao público o que ele realmente quer”. Nessa edição, foi publicado um truque que permitia com que as personagens de DOA: Xtreme Beach Volleyball sem a parte de cima do sutiã! É fácil de constatar que uma pessoa que adquire este jogo não o compra exatamente pela emoção do esporte, correto? Pois a revista colocou imagens muito bem editadas (e censuradas também) do cheat, o que deve ter iniciado uma verdadeira corrida entre os jogadores insaciáveis.

 

É só uma pena que as condições absurdas para habilitar esse modo de jogo possa ter entregado a brincadeira para alguns: de acordo com a revista, o jogador deve iniciar um novo game, e ir desistindo de todas as partidas imediatamente assim que começassem, de modo com que, ao final do torneio, o arquivo de save da campanha tenha apenas 13 segundos de tempo de jogo. O que é impossível nas condições normais do game.

Um tempo depois, uma pessoa desocupada desenvolveu um patch que “vestia” as personagens com uma “texturas e roupagem” de uma mulher nua. O problema é que o patch só funcionaria em versões piratas do game, né… Infelizmente, os marmanjos tiveram que se contentar apenas com a pegadinha da publicação – sem trocadilhos, hein!

 

2004 – Lord of The Rings… Kart Racer?

Mais uma vez deve ser dado o devido crédito para o departamento de arte da revista, que conseguiu colocar uma nota bastante convincente sobre um possível jogo de kart baseado na série de filmes Senhor dos Anéis - que na época estava no ápice do sucesso. De acordo com a EGM, o game seria lançado para o PSP. É impossível não dar uma gargalhada da notícia, do título The Lord of Rings: Mordor GP, e da imagem de Gandalf.

Repare na imagem e no tempo total indicado no HUD do suposto game: 04.01.04, indicando uma pista para a brincadeira 1º de abril.

 

2005 – Wind Waker com gráficos atualizados

Outra crueldade da revista se deu através da demanda do público. Com o lançamento iminente de The Legend of Zelda Twilight Princess, que utilizava o estilo gráfico mais tradicional, reminiscente dos jogos de Nintendo 64 e abolido em Wind Waker em favor do Cel-Shading (e uma arte mais infantil), a publicação publicou uma nota informando que as pessoas que reservassem o game ganhariam como brinde uma versão totalmente repaginada de Wind Waker, utilizando a engine gráfica do futuro lançamento. Isso era exatamente o que muita gente queria, já que, como sabemos, o estilo artístico do jogo de 2002 não agradou a todo mundo.

Aliás, até hoje nunca encontrei alguém que pudesse elogiar ou defender esse direcionamento de arte que o jogo recebeu.

E a matéria pareceu extremamente verossímil, uma vez que o Zelda: TP teve o lançamento adiado várias vezes, depcecionando cada vez mais o seu público fiel. Então, de certa forma, a Nintendo estaria compensando os fãs pela demora. E, mais uma vez, a montagem está muito bem feita.

 

2006 – iGame

Mais uma mentira que poderia parecer mais como uma profecia. Com o sucesso do iPod, a revista dedicou uma página inteira ao suposto lançamento do iGame, um aparelho portátil que possuía tela widescreen, um direcional digital e alguns botões. Havia até alguns jogos anunciados, como novas versões de Call of Duty e Madden

Meses depois, a Apple lançaria o iPhone, que permite falar, ouvir música, assistir vídeo e executar aplicativos… incluindo jogos. É até difícil classificar o artigo ao lado como uma mentira, já que cedo ou tarde a Apple entraria nesse mercado – e entrou de jeito!

 

2007 – Mushroom Kingdom Hearts

Esse artigo da revista falava de uma coisa que muitos ansiavam: A união entre os universos de Kingdom Hearts e Mario. A ideia seria fantástica, definitivamente, já que uniria dois dos personagens mais populares da cultura infantil, e seus coadjuvantes. Isso se a gente esquecer do mitologia de Final Fantasy, também presente nos games dessa série da Square Enix.

Como retrogamer, tenho apenas a lamentar que eles não eram tão inspirados assim antigamente para essas mentiras. Mas é claro que, hoje em dia, é muito mais fácil plantar uma notícia desse tipo, com a Internet e a resposta imediata àquilo que os fãs especulam e desejam. Bem óbvio que eles deram uma garimpada em algum fórum para descobrir o que abordar na edição de abril.

 

2008 – Lego… Halo

Com a overdose de jogos que uniam Lego e outras franquias de sucesso (união essa que, particularmente, não acho a menor graça) como Lego Star Wars, Lego Batman, Lego Indiana Jones, Lego Emmanuelle, Lego Kill Bill, Lego Cidadão Kane, etc., era uma boa ideia brincar com isso e criar uma falsa matéria baseada num crossover entre a marca e Halo, uma das maiores franquias de tiro em primeira pessoa e carro-chefe da Microsoft. Assim, a revista foi em frente e produziu uma matéria que ficou muito mais convincente (e elaborada) que a do ano anterior. Aliás, tão convincente que não há nada de absurdo em acreditar na notícia, já que, como dito, Lego estava tomando conta de todas as franquias dos games. Ainda bem que isso já passou.

Pouco tempo depois, em resposta, a Official Xbox Magazine publicou uma matéria sobre um garoto que recriava cenas de Halo baseadas em Lego. Aliás, virou mania.

.

Conclusão

Infelizmente, não houve 1º de abril para a revista em 2009, já que a publicação da mesma foi suspensa no início deste ano. Mas é inegável afirmar que a EGM fez história com essas brincadeiras, gerando controvérsias, ideias para novos jogos e muitas inspirações para a comunidade gamer, que aproveita para fazer contar suas próprias mentiras – é claro que aqui não estou considerando a parte de reviews dos portais!

O IGN é um dos sites mais famosos a fazer isso com eficiência, como em 2008, quando lançaram um trailer super bem-feito de uma suposta adaptação para os cinemas da série The Legend of Zelda. Mas esse é apenas um dos milhares de posts que surgem na Internet com diversas brincadeiras e rumores de jogos – alguns cada vez mais previsíveis, outros interessantes e inusitados. Mas o melhor mesmo vem da surpresa!

 

Referências: Wikipedia, Defunct Games

NOTA: Parece até mentira, mas um de nossos parceiros, o NeoGamer, publicou uma matéria com a mesma pauta, inclusive com várias imagens iguais! Vale esclarecer que não é um plágio, e sim uma pura coincidência mesmo! Para conferir o post deles, vá em frente! http://neogamerbr.blogspot.com/2011/04/as-melhores-piadas-de-primeiro-de-abril.html

Jornalista de games, editor de vídeo e estudante de Audiovisual, escreve atualmente para a Revista OLD! Gamer. Além dos joguinhos, também dá pitacos sobre cinema, TV e tecnologia; sempre acreditando que a ironia é a melhor forma de sinceridade. Ouve Game Music e trilhas sonoras de filmes durante a maior parte do tempo, mas jura que é uma pessoa legal. Seguista, badernista e exorcista.

Twitter YouTube 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  1. 1, abril, 2011 em 13:35 | #1

    Eu tava esperando rolar o lançamento do Duke Nukem Forever hoje. Ia ser a melhor jogada de marketing da história, depois dos 20 anos de espera.

  2. 1, abril, 2011 em 14:39 | #2

    Obrigado pela menção no final, mas o fato da SEGA ter soltado arte e música de Phantasy Star V num dia como hoje na nossa caixa de email e só nela não é motivo pra você mencionar o nosso hiper-furo de reportagem no contexto desta matéria.

    Pô, ouvi até risadas de sitcom (dentro da minha cabeça) ao ler a menção ao nosso blog, isso é uma afronta.

  3. 1, abril, 2011 em 16:57 | #3

    @Cosmonal

    Ué, me processa então, não tenho medo da mentira!

  4. 1, abril, 2011 em 17:12 | #4

    @Kurt

    Também pensei no Duke Nukem… Deram mole em não aproveitar a data pra lançar um demo, algo assim

  5. 1, abril, 2011 em 18:55 | #5

    Jogo demo nada, JOGO COMPLETO.

    Mas pelo menos já saiu a trilha sonora: http://www.youtube.com/watch?v=__G-Pv9xRNo

  6. 1, abril, 2011 em 19:23 | #6

    @Kurt

    Putz, e tá espetacular mesmo a trilha! Quem será que compôs?

  7. 1, abril, 2011 em 19:35 | #7

    @Rafael Fernandes

    Seu…. seu……. Kid Chameleon!!!

  8. 1, abril, 2011 em 22:22 | #8

    Droga! A dica do TMNT2 não deu certo! :P

  9. 2, abril, 2011 em 12:46 | #9

    Ótimo post! =D Tem umas histórias sensacionais aí. Eu fiquei com vontade de jogar o Mordor GP!! E sempre quis jogar com o Sheng Long também. Só que nunca achei nenhuma esfera do dragão…

  10. 2, abril, 2011 em 13:23 | #10

    Essa do Sheng Long e incrível pela cara de pau desse pessoal de colocar um aviso gigantesco na matéria e depois ainda repetir a matéria.

  11. 2, abril, 2011 em 14:38 | #11

    @Patty K

    Valeu por ter lido! Eu também fiquei com vontade de jogar Mordor GP… Fiquei imaginando as frases do Mario Kart 64 proferidas pela voz do Sir Ian McKellen, ia ser genial! "I am Gandalf, Numberu Ona!"

    @Ighor H.

    Acho que isso aí foi mais pra despistar né… E muita gente caiu na pegadinha.

  12. Celio Alves
    3, abril, 2011 em 19:34 | #12

    Legal ter lembrado das "April Fools" da EGM, ótimo post. Me lembro também do famoso truque para jogar com Akuma em Resident Evil 2, foi engraçado as outras revistas (de dicas) terem publicado esse truque sem nem ao menos ter testado para ver se era verídico. Depois disso, modders fizeram uma skin do Akuma para o RE2 do PC.

    Me lembro vagamente de terem colocado também, entre aqueles cheats de troca de skins de GTA Vice City do PS2, o truque para tranformar Tommy Vercetti em Michael Jackson. Tentei várias horas até descobrir que caí na pegadinha. Mas o truque passou despercebido, já que ninguém comentou o caso (ou será que foi um erro na edição?).

  13. 4, abril, 2011 em 09:00 | #13

    Achei uma matéria de 1º de abril com algumas coisas a mais: http://www.techtudo.com.br/rankings/noticia/2011/

  14. 4, abril, 2011 em 17:30 | #14

    @Celio Alves

    É, eu pesquisei pra ver se esse do Resident Evil 2 era da EGM, mas não era, então nem entrou no post. Mas essa do Akuma é clássica mesmo!

    @Kurt

    Eu vi essa matéria do dia, mas tipo, tem umas coisas meio nada a ver, tipo o Creepypasta do Majora's Mask, que não é necessariamente uma brincadeira de 1º de abril. Mas tá valendo

  15. 4, abril, 2011 em 19:14 | #15

    EGM: a revista feita por dezorianos!

  16. 5, abril, 2011 em 07:13 | #16

    Também tem a mentira do "Last Big Secret", do Shadow of The Colossus, uma das mais bem boladas da história e com sequências de ações tão absurdas quanto alguns códigos antigueiras.

    :D

    Coma as frutas. Mate os lagartos. Mate 17 vezes o 16° colosso. Suba o templo. Coma as frutas proibidas. Mate os guardas.

    BRWAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWRRGHHHHHHHHHHH

  17. Felipe Nachmanowicz
    29, novembro, 2011 em 16:11 | #18

    Ahn? O escritor da matéria não conversou com mta gente sobre Wind Waker nem mesmo leu mtos reviews. O jogo não é o melhor Zelda, mas isso devido a vários defeitinhos NO JOGO como os extras estafantes e repetitivos como as ilhas idênticas e etc.

    O visual cel-shaded e os gráficos de forma geral são lindos e impecáveis.

    Hater gonna hate

  18. 29, novembro, 2011 em 22:30 | #20

    Não vejo motivo pra tanta revolta. Havia apenas constatado que, até aquela época que havia postado, nunca havia visto uma discussão sobre a decisão de terem usado o cel-shading em Wind Waker. Hoje em dia, reconheço que o direcionamento artístico tornou esse jogo muito mais atemporal visualmente do que o TWP poderia ser.

    Just chillax, pal!

  1. Nenhum trackback ainda.
Você deve estar autenticado para enviar um coment´rio.
%d blogueiros gostam disto: