Arquivo

Arquivo da Categoria ‘N64’

MK3: Os sinos da The Bell Tower

Já tinha explorado cenários de Mortal Kombat em um post antigo, onde eu encontrava dois cameos de Pac-Man no MK1 e no MK3. Agora, vamos tentar encontrar um sino desaparecido! No Mortal Kombat 3 esse cenário às vezes aparecia com o nome de “Shao Kahn Tower” onde o adversário ia caindo andar por andar e virava uma tampa de saleiro. Conforme a tradução do nome deste cenário, ele se trata de uma torre do sino, até aí tudo bem, se o cenário não tivesse nenhum sino! É mesmo, olhe na vista geral do cenário abaixo!

Leia mais…

Vídeo – Relembrando International Superstar Soccer 64

Mais um vídeo da série “Virtua Gamer”, da qual falo de assuntos variados sobre games antigos e (quem sabe um dia, a geração atual também) de forma bem rápida, dinâmica, informativa, humorística, mas sem perder a nostalgia (caramba, tudo isso?). Dessa vez, o jogo em questão é o International Superstar Soccer 64, um clássico do futebol de videogame!

Se gostar e tiver pena de minha pessoa, curta, compartilhe e se inscreva no meu canal. Já se você odiar, não esqueça de justificar o porquê, ok?

Até o próximo vídeo que… Bem, já dei uma pista do que vai ser 😛

PS: Um dia troco essa imagem do vídeo no youtube. Está meio zoada, mas eu sou editor, não designer 🙁

Categories: N64, videocast

15 anos de International Superstar Soccer 64

Ok, agora sinto o peso da velhice. Mas a idade ainda não apagou minhas memórias sobre este que, sem dúvida, foi um dos cartuchos que mais assoprei para que funcionasse no meu Nintendo 64. Após passar horas e horas jogando Fifa 97 no Mega Drive, minhas referências sobre futebol em videogame deram um enorme salto ao mesmo tempo em que transitava de uma geração a outra; ou seja, não obstante estar deslumbrado com os gráficos poligonais espetaculares que só o 64-bit da Nintendo poderia gerar, agora estava de boca aberta com o que ISS possibilitava fazer em termos de jogabilidade e diversão. Leia mais…

Categories: artigos, N64

Grand Theft Auto: o Blue Hell

O “Blue Hell” (ou seja, Inferno Azul) é chamado assim pelos jogadores por estar situado abaixo do nível normal do solo nos jogos GTA. Apesar desse termo propriamente do GTA, tenho uma notícia para vocês: todo jogo construído em ambiente 3D possui um BLue Hell! Importante: Blue Hell é uma coisa, está situado abaixo do solo. Interiores escondidos é outra: está situado bem acima do limite de altura do jogo (isso no GTA San Andreas). No futuro, faço um artigo falando exclusivamente dos Interiores escondidos.

Uma dica para quem joga as versões para PC: Baixe um Trainer e peça para capturar o local que você está (as coordenadas X, Y, Z). Isso feito, reduza o valor de “Z” um pouco. Pronto, você vai cair no Blue Hell!

Leia mais…

Linha do tempo de The Legend of Zelda finalmente aparece!

UPDATE: O grande Johnny “ManoGalo” fez a tradução da linha do tempo! YAY!

Zelda é uma das franquias mais bem sucedidas da história. Arrisco até a afirmar que é a melhor – pelo simples motivo de Ocarina of Time ser sempre lembrado como um dos melhores jogos de todos os tempos. Nem sempre foi assim, mas não vamos contar com aquelas porcarias lançadas pela Phillips nos anos 90.

Fato é que nunca ninguém tinha explicado a linha do tempo da história. O que vem depois do Link’s Awakening? E onde se encaixa o Ocarina of Time e Majora’s Mask? Todos os jogos estão interligados em uma única história?

 

Leia mais…

Coincidência ou Plágio?

Todo mundo sabe que um jogo sem uma boa trilha sonora não é nada. Mas e quando a trilha te lembra (ou é) outra música famosa? Seria plágio? Seria uma homenagem? Só coincidência?

Sugiro que ouçam primeiro as músicas e tirem suas conclusões. Viajei nas comparações? São muito parecidas mesmo? É plágio?

Confira mais a seguir:

Leia mais…

A publicidade nos games e os advergames

Há muito tempo as empresas descobriram que os jogos podem ser uma ótima forma de divulgar o seu produto, desde os anos 80. Recentemente vêm surgindo jogos com propagandas e, além disso, jogos que convocam o jogador a participar de instituições como o exército americano. A propaganda pode ser explícita na qual pode estar no nome do jogo, inclusive.

Leia mais…

Dois cameos de Pac-Man no Mortal Kombat

Há um bom tempo atrás abordamos a presença do Pac-Man no Wolfenstein 3D. Não do próprio, mas sim dos fantasmas que fazem parte dele. Agora o Pac-Man aparece rondando os cenários do Mortal Kombat e em duas versões do jogo! É bom lembrar que os dois jogos foram produzidos pela mesma empresa: a Midway e também pela Williams.

Leia mais…

Videocast: Retrospectiva Road Rash

Mais de 10 horas e 100 GB de imagens brutas. Aproximadamente 15 horas de edição. 8 horas de upload. 5 minutos de gargarejo. Todo esse esforço árduo para proporcionar a vocês mais um Videocast para o Passagem Secreta!

Dessa vez, a ideia é analisar cada jogo dessa franquia que deixa saudades: Road Rash, um dos games de corrida mais alucinantes das gerações passadas. Por isso, o vídeo acabou sendo o mais longo até agora, com 20 minutos de duração – o que ainda assim é bem rapidinho, não é? Mas fiquem tranquilos, porque antes que o tédio caia sobre a montagem, trago uma piadinha para quebrar o gelo! Nem preciso falar do ritmo de montanha russa da edição, aliás!

Como o Youtube me deixou de castigo por 6 meses devido ao infame vídeo do Street Fighter, tive que dividir o Videocast em duas partes para caber na limitação de 15 minutos do site. Alternativamente, porém, upei a versão sem interrupções no Vimeo, para quem quiser assistir por lá.

Então foi:


Leia mais…

O cartucho amaldiçoado de Super Mario 64

Creepypastas de jogos estão ficando cada vez mais constantes. Ainda bem. Além do caso da música de Lavender Town, outra história que ganhou bastante fama é a do cartucho amaldiçoado do Zelda: Majora’s Mask, de Nintendo 64. Para quem tem preguiça de ler, basicamente uma pessoa comprou um cartucho de uma criança chamada Ben, que morreu afogada num lago, e de alguma forma está amaldiçoando o jogo. Já fizeram até um curta metragem baseado na história, pelo amor de Deus.

Mesmo com toda a falsidade da coisa toda, acho muito impressionante e legal a criatividade que alguns têm em pregar peças e nos assustar – sem contar a habilidade para modificar as ROMs e fazer os vídeos. E ainda por cima usando os jogos para isso! Ainda estou aguardando um jogo baseado totalmente nessa forma de metalinguagem, que consterna através do imprevisto, do aleatório. A parte final de Metal Gear Solid 2 chegou perto nesse sentido – pelo menos dentre os jogos que conheço. Aliás, parece que a pessoa que idealizou a história do Majora’s Mask está produzindo um jogo totalmente baseado nessa experiência, para os PCs. Vamos ver no que vai dar.

Enquanto isso, eis que então surge mais um ser desocupado com espírito de porco, e faz algo semelhante no Super Mario 64. O vídeo tem algumas coisinhas toscas, mas o final é tenso! Só queria que fosse mais longo. Bem, assista, preferencialmente com as luzes apagadas, sozinho em casa, e com um copo d’água em cima da TV, para qualquer urgência.

E aí, assustou?

Categories: creepypasta, N64, vídeos

O “Segredo” da tela inicial de Goldeneye 007 para N64

Apesar das limitações tecnológicas, Goldeneye 007 permanece até hoje como um perfeito exemplar de adatapção filme-jogo. Além da história do filme ter sido contada e até mesmo expandida de forma infalível, há diversas homenagens no game que remetem às aventuras clássicas do agente secreto, através de acessórios e itens,  de personagens memoráveis (como Oddjob) e até da inclusão de fases secretas que utilizam o enredo dos filmes antigos. Inclusive, foi até cogitada a hipótese do jogo disponibilizar a troca do rosto de Pierce Brosnan pelo de cada ator que interpretou James Bond, através do cheat All Bonds – o que infelizmente não aconteceu na versão final do game. Mas o exemplo serve para ilustrar perfeitamente o esforço da Rare em assimilar a experiência de jogo com a cinematográfica.

O mais curioso é que essa similaridade filme-jogo pode ser percebida logo assim que o game inicia, na primeira tela. Como?

Leia mais…

Categories: artigos, curiosidades, N64, segredos

As 5 dicas e truques (quase) impossíveis de fazer nos jogos antigos

 

Qualquer um que acompanhou o processo evolutivo dos games até os dias de hoje pode confirmar a afirmação: Não existem mais os cheat codes como antigamente. As infames sequências de botões, artimanhas, gambiarras, e qualquer outro tipo de procedimento que habilitava coisas mágicas nos games deu lugar, em sua maior parte, às palavras-chaves, ao destravamento de troféus, entre outras coisas não tão legais quanto decorar um punhado de setinhas e números. Até revistinhas “Só Dicas” existiam na época, e as pessoas compravam! Sem dúvida, não há nada mais recompensador do que a primeira vez que um jogador utilizava de uma sequência dessas para trapacear; é uma sensação que mistura a inflação do ego e o perigo de estar fazendo algo proibido.

Apesar de muitos desses códigos de botões serem fáceis de usar no jogo, e até mesmo de decorá-los a ponto de levar na nossa memória para o resto da vida (como o da foto que ilustra o post), alguns desses truques eram simples demonstrações sádicas de poder dos programadores sobre os gamers,  misturando o conceito de cheat com uma verdadeira façanha da vida real. Desde aqueles que demandam reflexos incrivelmente rápidos até aqueles que exigem queimar o seu videogame, selecionamos as dicas e truques mais difíceis de reproduzir nos jogos. Então, pegue o controle 2, vire de cabeça pra baixo, aperte todos os botões, retire e coloque o cartucho duas vezes, jogue o controle na parede e, no rebote, aperte Start ao mesmo tempo em que segura A no controle 1! E clique em “Continuar lendo”.

Leia mais…