Arquivo

Arquivo da Categoria ‘sistema’

Sonic Boom: o tema de Sonic CD interpretado pela Crush 40

Na última semana, mais precisamente no dia 9 de junho, ocorreu o Sonic Boom, evento organizado pela Sega para comemorar os 20 anos de seu mascote e divulgar o Sonic Generations durante a E3. A atração, comandada pelo recém-promovido Aaron Webber, contou com um show de bizarrices agradáveis, como um mini-teatro musical, um concurso de cosplayers digno de… sei lá, e até mesmo a gravação da plateia gritando “Happy Birthday Sonic”, que entrará no próximo jogo. Além da presença dos figurões Yuji Naka, Naoto Oshima e Takashi Izuka o evento também contou com a participação de Jun Senoue e sua banda, a Crush 40, responsável pelos temas dos jogos mais recentes do ouriço, como “Open Your Heart”, de Sonic Adventure, “Sonic Heroes“, dentre outros. O repertório da apresentação do grupo se iniciou com um medley da primeira fase de Sonic 4, igualzinho ao que o músico tocou na Tokyo Game Show de 2010 – com a diferença de que ele errou bem menos dessa vez.

Leia mais…

Categories: game music, Mega Drive, Vídeos

Videocast: Retrospectiva Road Rash

Mais de 10 horas e 100 GB de imagens brutas. Aproximadamente 15 horas de edição. 8 horas de upload. 5 minutos de gargarejo. Todo esse esforço árduo para proporcionar a vocês mais um Videocast para o Passagem Secreta!

Dessa vez, a ideia é analisar cada jogo dessa franquia que deixa saudades: Road Rash, um dos games de corrida mais alucinantes das gerações passadas. Por isso, o vídeo acabou sendo o mais longo até agora, com 20 minutos de duração – o que ainda assim é bem rapidinho, não é? Mas fiquem tranquilos, porque antes que o tédio caia sobre a montagem, trago uma piadinha para quebrar o gelo! Nem preciso falar do ritmo de montanha russa da edição, aliás!

Como o Youtube me deixou de castigo por 6 meses devido ao infame vídeo do Street Fighter, tive que dividir o Videocast em duas partes para caber na limitação de 15 minutos do site. Alternativamente, porém, upei a versão sem interrupções no Vimeo, para quem quiser assistir por lá.

Então foi:


Leia mais…

Peach, a mãe dos filhos de Bowser (?!!!)

Um  dos questionamentos pertinentes do universo Mario é “de onde vieram os filhos do Bowser?” O primogênito Baby Bowser, que surgiu pela primeira vez em Super Mario World 2: Yoshi’s Island, deu início a uma família de pequenas e abomináveis criaturas que vieram a aparecer nos jogos posteriores do encanador, principalmente na série Mario Party.

Mas, quem é a progenitora disso tudo? Nunca na série foi apresentava uma versão fêmea do Bowser, ou nunca foi citado que o vilão era hermafrodita ou algo assim. Então ficou a dúvida: Quem pariu essas tartarugas espinhentas? Leia mais…

Categories: artigos, GameCube, Humor

Isto é incrível: Campeonato de Crazy Bus

Depois do enorme sucesso que foi o post sobre Crazy Bus aqui no Passagem Secreta, resolvi brincar com os amigos da Comunidade do Mega Drive no Orkut. Como eles estavam organizando um Mega Encontro (Ha!) em São Paulo, com diversos campeonatos, prêmios, brincadeiras temáticas e até um show “private liveda banda Smash Bros (wow!), por que não sugerí-los um torneio deste game totalmente incompreendido? Dito e feito: eles acabaram organizando mesmo o negócio, e ainda disseram que era em nossa homenagem! Fico imaginando o que as pessoas que estavam lá e não conheciam o site ficaram pensando sobre o conteúdo do Passagem Secreta…

Mas entao, como foi o torneio? Simples: como o jogo não possui um modo Time Attack, o próprio Mestre (um dos organizadores do evento e parceiro do PS. Seu nome real é desconhecido) resolveu cronometrar o tempo que cada um levava para conduzir o ônibus de um lado a outro da tela. Engraçado é que os tempos variavam, e o vencedor ganhou valiosos brindes dos quais nunca esquecerá. Sem mais delongas, eis o vídeo, contando a história em mais detalhes:

Convém agradecer ao Mestre e ao Edwazah, por terem a ótima iniciativa em homenagear o site com algo tão… sublime.

Aliás, para quem quiser acompanhar a Comu do Mega, tem o Twitter, Blog, Orkut, Linkedin, LastFm, Myspace, Raptr, Steam, Youtube…

Categories: Humor, Mega Drive, Vídeos

O cartucho amaldiçoado de Super Mario 64

Creepypastas de jogos estão ficando cada vez mais constantes. Ainda bem. Além do caso da música de Lavender Town, outra história que ganhou bastante fama é a do cartucho amaldiçoado do Zelda: Majora’s Mask, de Nintendo 64. Para quem tem preguiça de ler, basicamente uma pessoa comprou um cartucho de uma criança chamada Ben, que morreu afogada num lago, e de alguma forma está amaldiçoando o jogo. Já fizeram até um curta metragem baseado na história, pelo amor de Deus.

Mesmo com toda a falsidade da coisa toda, acho muito impressionante e legal a criatividade que alguns têm em pregar peças e nos assustar – sem contar a habilidade para modificar as ROMs e fazer os vídeos. E ainda por cima usando os jogos para isso! Ainda estou aguardando um jogo baseado totalmente nessa forma de metalinguagem, que consterna através do imprevisto, do aleatório. A parte final de Metal Gear Solid 2 chegou perto nesse sentido – pelo menos dentre os jogos que conheço. Aliás, parece que a pessoa que idealizou a história do Majora’s Mask está produzindo um jogo totalmente baseado nessa experiência, para os PCs. Vamos ver no que vai dar.

Enquanto isso, eis que então surge mais um ser desocupado com espírito de porco, e faz algo semelhante no Super Mario 64. O vídeo tem algumas coisinhas toscas, mas o final é tenso! Só queria que fosse mais longo. Bem, assista, preferencialmente com as luzes apagadas, sozinho em casa, e com um copo d’água em cima da TV, para qualquer urgência.

E aí, assustou?

Categories: Creepypasta, N64, Vídeos

Sonic CD e uma assustadora mensagem oculta

Sonic CD é um dos jogos mais controversos da série, porque não se chega a um consenso se de fato pode ser considerado como um game bom ou ruim. Tanta discordância de opiniões e o fato de não ter sido produzido pelo Yuji Naka apenas contribuíram para ser ofuscado pelos jogos do Mega Drive, mais populares e acessíveis – até hoje, quando a maravilha tecnológica da emulação possibilitou que muitos o considerassem o melhor da série clássica. Pessoalmente, não gosto do design de fases extremamente confuso e da trilha sonora da versão americana, que é horrenda e desprovida de qualquer inspiração. Mas o objetivo não é discutir sobre o jogo, mas sobre um segredo bem assustador que ele possui…

 

 

Leia mais…