Arquivo

Arquivo da Categoria ‘variedades’

Crazy Bus – Um dos piores jogos do Mega Drive

Um dos maiores baratos do Mega Drive é que ele continua vivo através da cena homebrew, que consiste na produção independente de jogos e aplicativos para o console. Vários jogos e projetos grandiosos – como o RPG Pier Solar – viram a luz do dia através do 16-bit, que continua sendo explorado pelos programadores retrôs pela sua facilidade em programar e  dispositivos de segurança mais frouxos. Assim, temos o lançamento de games que nunca exploraram o potencial completo do videogame durante sua vida útil, e esse é o caso de Crazy Bus, que consegue  ir tão fundo como nenhum jogo jamais foi! Prepare-se para chorar!

 

Leia mais…

As brincadeiras de 1º de Abril na EGM


Hoje é, como toda pessoa antenada sabe bem, o “dia da mentira”. Como o Passagem Secreta é um blog sério e não pretende criar notícias e factóides aproveitando-se da data (na verdade, houve falta de criatividade e cara-de-pau mesmo), que tal relembrar através deste post sobre todas as piadinhas que a EGM americana colocava em suas edições de abril? Algumas são geniais, outras são terríveis e cruéis e outras são… apenas “meh“. Então clique aí para ser direcionado à matéria – eu juro!

Leia mais…

Chrono Trigger e o Rickroll

Essa é uma curiosidade que as pessoas descobriram em meados de 2008, na época em que o meme do Rickroll (se você não conhece, vá se atualizar agora!) estava tomando conta da Internet como se fosse a peste bulbônica. Alguém que ouviu a trilha sonora do jogo de SNES notou a semelhança quase que absurda que existe entre o tema do Robo e a música Never Gonna Give You Up, do Rick Astley e que caracterizava esse fenômeno da rede.

Caso você não lembre da música, confira no vídeo e sofra um Rickroll:

Agora compare com a composição presente no game:

Leia mais…

O que Golden Axe, Rambo e Conan têm em comum?

Nota: Se você chegou até aqui procurando pelo factóide espalhado por aí de que as vozes do jogo são gravações de prisioneiros americanos no corredor da morte, saiba que essa história é uma bela de uma lorota. Confira abaixo de onde foram retirados os sons de verdade.

Antes que você pense que esta é apenas uma loucura conspiratória, existem sim provas concretas de que os jogos da série e esses filmes possuem algo em comum. E, apesar de não ser nenhuma novidade – principalmente para os fãs dos jogos de Mega – é bom documentar minuciosamente aqui no Passagem Secreta esta pequena curiosidade. Calma: não é nada relacionando Stallone, Schwarzenegger, Ax Battler e Death Adder não! Ou o Gillius Thunderhead e Gandalf…

A conversão de Golden Axe para Mega Drive é praticamente perfeita, com apenas uma coisa ou outra retirada para caber nas limitações do console de 16-bit. Dos elementos que não entraram nas versões domésticas, podemos citar os variados gritos de dor dos inimigos assim que morrem. Na versão de Mega, há apenas um efeito de voz para a morte de todos os personagens normais; no Arcade, são variados sons de pânico e dor. Mas o mais interessante é que esses sons são os mesmos utilizados no filme Rambo: Programado Para Matar (First Blood), de 1982. Duvida? Olha a comparação:

 

Leia mais…

Você se lembra? Programa GameTV (TV Gazeta)

GameTV foi um programa de games que era exibido na TV CNT/Gazeta em 1993 (posteriormente foi para a Record) e no vídeo a apresentação era da sumida Elisabeth Carvalho, mas teve outras também. O vídeo foi upado por MestreRyu1984 que gravou em VHS (coisa que eu também fiz, mas não tenho mais essas VHS, pena. São 12 vídeos de 10 minutos cada com trechos de vários programas. O programa tinha o apoio da gamelocadora Progames e da revista Videogame. Eu procurei uma matéria que saiu numa Videogame com a Elisabeth com o editor Mário Fittipaldi, mas não a achei.

Leia mais…

Categories: curiosidades, programas

O “Segredo” da tela inicial de Goldeneye 007 para N64

Apesar das limitações tecnológicas, Goldeneye 007 permanece até hoje como um perfeito exemplar de adatapção filme-jogo. Além da história do filme ter sido contada e até mesmo expandida de forma infalível, há diversas homenagens no game que remetem às aventuras clássicas do agente secreto, através de acessórios e itens,  de personagens memoráveis (como Oddjob) e até da inclusão de fases secretas que utilizam o enredo dos filmes antigos. Inclusive, foi até cogitada a hipótese do jogo disponibilizar a troca do rosto de Pierce Brosnan pelo de cada ator que interpretou James Bond, através do cheat All Bonds – o que infelizmente não aconteceu na versão final do game. Mas o exemplo serve para ilustrar perfeitamente o esforço da Rare em assimilar a experiência de jogo com a cinematográfica.

O mais curioso é que essa similaridade filme-jogo pode ser percebida logo assim que o game inicia, na primeira tela. Como?

Leia mais…

Categories: artigos, curiosidades, N64, segredos

Resident Evil em estilo Sitcom

Já diziam que “oficina vazia é mente do… Digo, “vazia é a mente que o diabo… Er, também não. O que quero dizer é que surgiu essa ideia na minha cabeça que consiste em inserir efeitos sonoros de risadas e claques (como numa sitcom) em cenas que não necessariamente foram feitas com essa intenção. Baseado em alguns vídeos que andei assistindo por aí, decidi aplicar as risadinhas engraçadas em algumas cenas dos primeiros Resident Evil, que em alguns momentos pedem por um certo tom humorístico.

Temos a clássica cena da Jill Sandwich:

Leia mais…

Categories: humor, videocast

As 5 dicas e truques (quase) impossíveis de fazer nos jogos antigos

 

Qualquer um que acompanhou o processo evolutivo dos games até os dias de hoje pode confirmar a afirmação: Não existem mais os cheat codes como antigamente. As infames sequências de botões, artimanhas, gambiarras, e qualquer outro tipo de procedimento que habilitava coisas mágicas nos games deu lugar, em sua maior parte, às palavras-chaves, ao destravamento de troféus, entre outras coisas não tão legais quanto decorar um punhado de setinhas e números. Até revistinhas “Só Dicas” existiam na época, e as pessoas compravam! Sem dúvida, não há nada mais recompensador do que a primeira vez que um jogador utilizava de uma sequência dessas para trapacear; é uma sensação que mistura a inflação do ego e o perigo de estar fazendo algo proibido.

Apesar de muitos desses códigos de botões serem fáceis de usar no jogo, e até mesmo de decorá-los a ponto de levar na nossa memória para o resto da vida (como o da foto que ilustra o post), alguns desses truques eram simples demonstrações sádicas de poder dos programadores sobre os gamers,  misturando o conceito de cheat com uma verdadeira façanha da vida real. Desde aqueles que demandam reflexos incrivelmente rápidos até aqueles que exigem queimar o seu videogame, selecionamos as dicas e truques mais difíceis de reproduzir nos jogos. Então, pegue o controle 2, vire de cabeça pra baixo, aperte todos os botões, retire e coloque o cartucho duas vezes, jogue o controle na parede e, no rebote, aperte Start ao mesmo tempo em que segura A no controle 1! E clique em “Continuar lendo”.

Leia mais…

Real Mario Kart 2

No final de 2008 publiquei aqui um vídeo do insano genial humorista francês Remi Gaillard dirigindo um kart nas ruas de Paris, simulando de maneira muito divertida o game Mario Kart.

Pois bem, ele está de volta na pele do bigodudo motorizado, com direito a problemas com policiais, ultrapassagens entre os carros e uso de itens especiais. Atenção crianças, não façam isso em casa (o vídeo foi criado por profissionais… ou não! :D):

.

Remi é conhecido por suas insanidades peripécias divertidíssimas como fazer de um supermercado uma fase do Pac-Man, destruir partidas de Golf vestido de astronauta, lutas de sumô no meio de avenidas movimentadas, entre provocações a policiais e risos do camera-man. Altamente recomendado!

Categories: humor, vídeos

Narrador louco na versão japonesa de International Superstar Soccer 64

International Superstar Soccer 64 é um dos clássicos do gênero, sendo o predileto dos fãs de futebol até a chegada de Winning Eleven/Pro Evolution Soccer, que engoliu tudo. A jogabilidade arcade aliada aos gráficos bacanas era um dos atrativos do game, lançado para o console da Nintendo em 1996. E, claro, tinha o Allejo.

Uma das coisas mais engraçadas e divertidas desse game estava na narração totalmente exagerada, que condiz com grande parte do estilo dos narradores de futebol do nosso país. O narrador berrava a cada gol, mudava de tonalidade de voz, enfim, trazia muito mais emoção à partida com sua empolgação exarcebada.

Porém, muitos jogadores desconhecem a versão japonesa desse game, chamada de Jikkyou World Soccer 3. Nesse game, o narrador é um cara chamado TOM G, radialista da Kiss FM da cidade de Kobe e que mostra porque está nessa profissão até hoje. Seu jeito de narrar a partida é tão desesperado que é praticamente inesquecível, assim como os gritos de gol espetaculares, colocando o Cleber Machado no chinelo.

Sei que a maioria dos leitores despreza futebol, mas relembrei um pouco a jogatina de Jikkyou World Soccer 3 e selecionei os “melhores momentos da narração” desse jogo para vocês terem uma ideia da coisa.

Leia mais…

Categories: humor, vídeos

O melhor da Game Music para ouvir na academia


É verão e, apesar do calor desgraçado que a cada ano fica pior, mais e mais pessoas aproveitam o tempo de férias de alguns compromissos para malhar, com o objetivo de diminur a singela “pochete” (que alguns já a possuem em proporções masurpiais) e aumentar a musculatura em áreas do corpo que denunciam a morbidez. No caso dos “nerds”, estar em forma é uma questão de orgulho: afinal de contas, seria algo sensacional ser uma pessoa com um intelecto avantajado aliado ao porte físico de um gorila, certo?

Pois bem, independente do objetivo, um dos maiores desafios das pessoas, digamos, mais introspectivas, é a de frequentar o ambiente de uma academia. Dependendo da precariedade da situação, o local pode parecer um verdadeiro purgatório, onde o suor impregnado serve como lubrificante natural para o bom funcionamento dos equipamentos desgastados. O som dos ferros enferrujados rangendo e batendo entre si, aliados a grunhidos de esforço humano e gritos de uma professora nem-tão-boa-assim de lambaeróbica produzem uma trilha sonora perfeita para algum Silent Hill. Leia mais…

Categories: artigos, game music, humor

Músicas do Chaves com arranjos do Mega Drive

Essa é uma dica muito legal para aqueles que procuram ouvir as músicas do melhor seriado de humor da Tevêlisão mexicana brasileira de uma forma bastante inusitada. O moderador Rafael Monteiro (aka EAJS – Riddle TC), do Fórum CH, teve a interessante ideia de reunir algumas músicas do programa de TV e adaptar para o chip de som FM do Mega Drive. Para tal, ele pegou as MIDIs disponibilizadas na Internet, abriu no programa Fruity Loops, e alterou a instrumentação com plugins que simulam o YM2612. Os samples de bateria lembram bastante os usados em Sonic 3&Knuckles, o que dá até para nos fazer imaginar como ficaria um jogo do ouriço com essas músicas.

Leia mais…

Categories: curiosidades, Mega Drive