Jukebox: Phantasy Star III Labyrinth Remix feat. Eric Fraga

Podem dizer o que for, mas Phantasy Star III é um dos melhores rpgs que já joguei. Desde cedo, nunca fui muito apegado a jogos desse estilo, mas ainda assim me interessava por iniciar alguns dos rpgs disponíveis para o Mega. Comecei com Sword of Vermilion. Além de não ser lá grande coisa – apesar de ter uma trilha sonora que gruda – havia um outro problema – a barreira da língua. Pois é, não dominava o inglês naquela época, então entender qualquer coisa era muito difícil. Foi aí que Phantasy Star III caiu como uma luva. A tradução em português da Tectoy me fez começar a jogá-lo, entendê-lo, e ir até o fim das quatro gerações. Apesar dos bugs e frases sem sentido, joguei e me diverti muito, apenas para descobrir anos depois que o game era a ovelha negra da série PS. Como, se me diverti tanto?

A trilha sonora de PS III, apesar de algumas músicas questionáveis – como a que toca na batalha quando se está ganhando – é uma das mais lindas que havia escutado, isso naquela época que nem ligava para Game Music. O tema principal é épico, sendo rememorado constantemente pela Sega. Outra música que, obrigatoriamente ficava na cabeça de muita gente, é o tema da Dungeon. Apesar de ser repetitivo e curto, é uma das músicas mais legais que, para mim, nunca recebeu um remix ou arrange que a fizesse jus.

As músicas de PSIII foram compostas por Izuho Takeuchi, que possui em seu currículo outros trabalhos como colaboração na trilha de Sonic 2 – ao lado de Masato Nakamura – e do sucessor Phantasy Star IV, junto com Masaki Nakagaki.

Labirynth (Original) – IPPO

Para o remix, procurei fazer algo orquestral, mas que ainda assim misturasse com elementos eletrônicos, o que retrata mais ou menos a atmosfera do jogo todo, que é algo medieval misturado com alta tecnologia. Existem algumas referências sutis a compositores de trilhas de filmes, como Hans Zimmer e Eric Serra, os que mais costumo ouvir. Para complementar a música com a guitarra, contei com a colaboração de ninguém menos que Eric Fraga, do blog parceiro Cosmic Effect. Remixer de longa data da Game Music, é fácil dizer que ele fez um trabalho excelente – e que, com certeza, abriu as portas para mais músicas em conjunto.

A premiere da música foi no Programa Mega Drive for Life, apresentado pela DJ Bomber Bárbara na Rádio Gamer Station. Caso tenha perdido, taí um vídeo meia-boca que fiz com a música.

E, caso tenha gostado suficientemente a ponto de ouví-la mais vezes, não se preocupe, coloquei no 4shared para download.

http://www.4shared.com/audio/WEMu07U4/Phantasy_Star_III_-_Labyrinth_.html

Enfim, não deixem de comentar. Essa música mereceu uma atenção especial (pra não dizer que deu um trabalho do c…), e espero que tenha deixado todos satisfeitos!

  1. 6, junho, 2010 em 15:03 | #1

    Parabéns Rafael (00Agent) e Eric Fraga! Sensacional o remix, ficou muito foda! O trabalho árduo valeu muito a pena ^^.

    Concordo com você quanto à trilha sonora do Phantasy Star III, mas não gosto do jogo.

  2. 7, junho, 2010 em 06:52 | #2

    Putz, ficou bom pra caramba! Parabéns!

    A guitarrinha do Eric ficou sensacional… e pelo visto eu e o 00 Agent temos exatamente a mesma opinião sobre a trilha do PSIII.

    • 00Agent
      7, junho, 2010 em 07:03 | #3

      Valeu, Antideus e Seu Gagá! Legal saber que a gente compartilha da mesma opinião sobre a trilha do PSIII.

      Quando ouvi o CD Phantasy Star Collection I, senti uma falta da música da Dungeon dentre aqueles arranges espetaculares da trilha do PS III que tinha lá. Acho que as trilhas de toda a série, inclusive, deveria ter um arranjo orquestrado desse tipo, como fazem direto com os Final Fantasy e os Zelda.

  3. 7, junho, 2010 em 08:16 | #4

    >Podem dizer o que for, mas Phantasy Star III é um dos melhores rpgs que já joguei.
    R: Com certeza… Mas isso é intriga da oposição, e como você deve saber, a maioria nunca tem razão.

    >Comecei com Sword of Vermilion.
    R: Esse é um jogo muito legal e muito especial para mim, joguei na época do cartucho antes mesmo de ter mais contato e experiência com emuladores.

    >Além de não ser lá grande coisa
    R: Se você ainda se refere ao sob, eu não usaria bem esses termos não, ele possui várias coisas que nãos e vê em outros jogos, fora que quem esta acostumado com Phantasy Star I vai se sentir em casa porque os labirintos (Inclusive os caminhos entre cidades) são todos em primeira pessoa, e eu adoro jogo assim. Sem mencionar que existem mais de um gráfico de batalha, sendo um para batalhas contra inimigos comuns e outro bem mais detalhado para batalhas contra chefes…

    >Pois é, não dominava o inglês naquela época, então entender qualquer coisa era muito difícil.
    R: Cara! Até hoje eu sou assim, eu estou jogando o Fallout 3 traduzido para Portugues, e eu não saberia dizer o que seria de mim se jogasse aquilo em inglês… Confesso que preciso fazer um curso sobre isso, mas do jeito que a minha vida anda atualmente, isso vai ter de esperar até que eu dê um jeito em tudo. Mas esta na lista das prioridades, as vezes eu fico com vergonha de dizer que eu não sei bulhufas dessa língua.

    >A tradução em português da Tectoy me fez começar a jogá-lo, entendê-lo, e ir até o fim das quatro gerações.
    R: Uma sensação incrível não é? Ainda mais em se tratando de Phantasy Star III onde temos mais conteúdo para se ler, quer dizer, retirando o Phantasy Star IV que ainda bem que foi traduzido sem compromisso.

    >apenas para descobrir anos depois que o game era a ovelha negra da série PS.
    R: ao meu ver o Phantasy Star III é o núcleo de vários acontecimentos da série clássica, por isso, não importa o que a maioria diga, Phantasy Star III é um jogo bom sim senhor!

    >A trilha sonora de PS III, apesar de algumas músicas questionáveis – como a que toca na batalha quando se está ganhando
    R: Invocado! Eu gosto dessas musicas, tem inclusive uma remix não sei por onde… Mas não são de todas as variações, somente daquela que toca quando a batalha se inicia…

    >é uma das mais lindas que havia escutado, isso naquela época que nem ligava para Game Music.
    R: Tem um site onde os caras refizeram TODAS as musicas de UM Zelda aí. Phantasy Star III merecia ter todas as musicas remixadas pela própria SEGA.

    >O tema principal é épico, sendo rememorado constantemente pela Sega.
    R: eu tenho uma versão dela toda em Piano que eu nunca me canso de escutar, depois dela só a musica do Staff que dá um ar de “É meu amigo! O jogo terminou mesmo e vai demorar céculos pra SEGA fazer outro assim!” Fora que os fans mereciam um Phantasy Star V, e não essa bagunça The Next Generations que eles fizeram desde o OnLine na época do DreamCast. Com um console poderoso como aquele, a SEGA perdeu oportunidade de renovar a franquia pra bater de frente com títulos como final Fantasy e Dragon Quest… Mas preferiu se fazer de CEGA!

    >Outra música que, obrigatoriamente ficava na cabeça de muita gente, é o tema da Dungeon.
    R: Tem um trecho de uma musica do Dimmun Borgir (Death Metal) e que o arranjo de guitarra lembra muito, mas muito mesmo! Você deveria escutar, você ia adorar, só faltou mesmo o Solo da Dungeon do Phantasy Star III em cima dela pra ficar perfeita…

    >Apesar de ser repetitivo e curto, é uma das músicas mais legais que, para mim, nunca recebeu um remix ou arrange que a fizesse jus.
    R: Existem duas variações dela no próprio jogo não é mesmo? Uma delas toca nas masmorras de castelos (Como por exemplo no castelo de Landen) e as outras (Que são ligeiramente alteradas) tocam naquelas cavernas que interligam os domos de Alisa III…

    >Para complementar a música com a guitarra, contei com a colaboração de ninguém menos que Eric Fraga, do blog parceiro Cosmic Effect
    R: Poderia ter escrito um artigo dando detalhes de como criar esses remixes, eu sempre tive vontade de fazer isso, mas não saberia como. Eu até que arranho um pouco no teclado, mas não sei se seria capaz de criar algo realmente bom assim do nada…
    Bem… O que eu posso dizer mais…? Parabéns pelo excelente trabalho…

    • 00Agent
      7, junho, 2010 em 11:46 | #5

      Isso que é dissecar o texto! Vamos lá então:

      1 – Então cara, eu sofri muito no Sword of Vermilion, por isso guardo um certo trauma dele. A única coisa de que tirei de legal dele foi a trilha sonora, principalmente porque é composta pelo Hiro, do qual sou fã (apesar de nem ter conhecimento disso na época que joguei, e ainda assim curtia muito a trilha) É um rpg bem old-school mesmo, e acho que as batalhas em tempo real também não me agradaram muito. Um dos grandes problemas que eu tive com esse jogo era a possibilidade de usar itens que não teriam utilidade alguma no momento, e, mesmo assim, eles eram descartados do inventário. Lembro que um rei de uma cidade me pedia um item que eu havia usado anteriormente para descobrir do que se tratava (não, eu não tinha o manual de 100 páginas!) e assim não pude progredir. Ou seja, por essas e outras tenho um grande apreço pelo SOV, mas tive uma experiência muito ruim com ele!

      2 – Na verdade, a única coisa que me desagrada na trilha de PS III são as músicas de batalha. Com exceção daquele arranjo eletrônico da Battle Start (que eu curti muito e inclusive está no remix também), o resto eu nem considero música, apenas jingles toscos. No resto, acho a música de PSIII sensacional! No caso da música do Zelda, é até uma matéria do Passagem Secreta quando foi lançado… Quem sabe um dia alguém faz algo pela série Phantasy Star!

      3 – A música tema é linda, principalmente naquela variação que toca quando entra no Palácio de Laya. As versões favoritas, para mim, são as da SST Band e o Arrange do PS Sound Collection I

      4 – É, existem duas versões sim! No álbum lançado em 2008, chamado Phantasy Star 1st Series Collection, a versão normal é chamada "Labyrinth", enquanto que a segunda é a "Labyrinth – Long Corridor". A única diferença delas é que o canal da melodia principal é silenciado, enquanto que o resto da música continua. Eu lembro que tinha medo dessa versão da música, hehe.

      5 – Bem, eu ainda estou aprendendo a mexer com isso, ainda sei pouco de arranjo, então deu um trabalho de mais ou menos duas semanas para chegar ao resultado – isso me dedicando umas quatro horas por dia a ela. Fico feliz de saber que a galera curtiu, e foi muito legal contar com a participação do Eric Fraga nela! Uma das canções que mais gostei da série Phantasy Star e da qual nunca achei remix é a do tema final do PSIV, que é emocionante. Mesmo sem nunca ter jogado o game, dá uma sensação de despedida incrível, não sei explicar. Talvez eu tente fazer algo legal com ela, mas isso só para o futuro!

      Ufa!

      • 10, junho, 2010 em 18:03 | #6

        O Souza lembrou bem dos features de Vermilion. Sou fã como você deste jogo, mesmo, inclusive lhe convido pra escutar uma versão da música de Cartahena que está no http://cosmiceffect.wordpress.com – passa lá que certamente você vai escutar (clica na aba "Game Music" se quiser achar rápido).

        E espero que algum dia Rafael volte à Vermilion, ele tem muito bom gosto pra RPG e game music – como já dito, o Vermilion é meio incompreendido, mas é um grande old school RPG da nossa querida SEGA. Além de uma das melhores trilhas de RPG de videogame de todos os tempos, ao lado aí de Phantasy Star e Ys, por exemplo.

  4. 7, junho, 2010 em 08:36 | #8

    Wow!

    Eu adoro Phantasy Star III (dã, diga alguma novidade! huahauha). E a trilha sonora é excepcional. Então é sempre bom ver alguma coisa a respeito; principalmente de fãs do jogo. Também é um dos melhores que já joguei, sem sombra de dúvida.

    Ficou muito boa! Esta é uma das melhores faixas do game; e olha que gosto de todas. hehehe

    Se algum dia quiserem um baterista para essas coisas, não hesitem em me chamar. 😛

    • 00Agent
      7, junho, 2010 em 11:30 | #9

      Opa, mais um pra banda virtual de Game Music! Não sei se você lembra de mim, Senil, mas a gente andou trocando umas ideias lá no Underground Gamer, no torrent do Game Music Festival 90. Se não fosse por você, não teria conhecido o Gagagames, logo não teria interesse em escrever para um blog, logo não teria entrado no Passagem Secreta, e assim não teria postado o remix aqui! rsrsrs

      • 7, junho, 2010 em 11:37 | #10

        … e eu não teria começado o Gagá Games se não tivesse casado (do contrário eu teria tido Playstations 2 e 3 em vez de falar de jogos velhos), e não teria casado se não tivesse conhecido a patroa num site da internet, e não teria conhecido o site se um amigo não tivesse me indicado o link, e conheci esse amigo por causa da Gazeta de Algol, que eu comecei a fazer por causa de… Phantasy Star!
        Caramba, se não fosse Phantasy Star eu não teria me casado! 🙂

        • 00Agent
          7, junho, 2010 em 11:49 | #11

          Pois é, kkkkkk! Phantasy Star: Unindo pessoas como você jamais viu!

      • 10, junho, 2010 em 12:47 | #12

        Pode crer! hehehe

        Eu sabia que conhecia esse nick de algum lugar. huahauhauahua Só não lembrava de onde.

        Foi o único papo que mantive com alguém lá no Underground-Gamer. hehe Até cheguei a ler o fórum de vez em quando para ver se postava alguma coisa e participava mais, só que não me interessei muito pelas discussões.

        Mas que bom que nossa curta conversa ajudou você a conhecer o blog e se empolgar a escrever. Fico muito contente!

        E bora combinar de tocar! huahauha Eu preciso arrumar uma bateria melhor que a minha está meio ruim, mas assim que fizer isso, é só combinar.

        • 10, junho, 2010 em 18:07 | #13

          Ôpa, baterista real seria uma ótima adição 🙂

          Se você tiver acesso à estúdio pra gravar com trigger, seria perfeito para produzirmos algo. Imagino que não estamos todos no mesmo estado (eu por exemplo, estou em Salvador…) então nos encontrar para uma game music live não daria ainda.

          Mas a idéia realmente empolga……

  5. 7, junho, 2010 em 10:14 | #14

    Mais um que compartilha dessa mesma opinião. A música da dungeon é marcante, na época inspirava até um medinho, pois ela é, musicalmente, bem dark mesmo. Não justifica não ter um remix ou arranje no PS Collection I.

    E sim, merece um trabalho orquestrado nela, nem que seja por VSTs de orquestra.

    Ummmmmmm…….. 😉

    Ah, só pra registrar: foi super interessante trabalhar em parceria com o Rafael. Música por email e tweeter, numa boa 🙂

    • 00Agent
      7, junho, 2010 em 10:30 | #15

      Hehe, a não ser que todos os bloggers se juntem e façamos um coral para cantar pelo menos a melodia da música. Aí, já seria alguma coisa ;D

      Legal saber que tu gostou da parceria. Conforme for passando o tempo, espero que seja uma constante para futuros remixes!

      • 7, junho, 2010 em 10:34 | #16

        "a não ser que todos os bloggers se juntem e façamos um coral para cantar pelo menos a melodia da música."

        Opa, já marcou a hora já? 🙂

  6. 7, junho, 2010 em 12:44 | #17

    Excelente trabalho Rafael e Eric! As partes orquestradas e a guitarra ficaram ótimas!

    RPG é um dos meus gêneros favoritos, eu tinha Nes, joguei FF1, EarthBound, Faxanadu, mas joguei muito pouco de Master System, então Phantasy Star é uma série que eu gostaria muito de conhecer mas conheço apenas um pouquinho do 1 (aliás, adorei o pouco que joguei).

    – Coral de blogs? Espero que não seja nenhuma música que comece com " Sutakora Sassa". 😀

    – Já temos guitarra, bateria e mais o Rafael no… teclado? Será uma nova banda retro-gamer pra reviver os bons tempos da SST Band?

    • 00Agent
      7, junho, 2010 em 14:21 | #18

      Vou providenciar os óculos escuros, então! 8)

  7. 8, junho, 2010 em 14:15 | #19

    É incrível, existem jogos que são lamentáveis, porém contam com uma trilha sonora lendária.
    E quanto as frases sem sentido, podem ser bem engraçadas. Traduções podem ser fail, quem não lembra do "All your base are belong to us!"?
    E Rafa, você não remixou a música, você deixou ela TUNAAAAAAAAAAAAAAADA!
    Belo trabalho!

  8. 19, junho, 2010 em 16:26 | #21

    A série Phantasy Star prima pelas ÓTIMAS músicas. Em todos, sem exceção, existem melodias épicas.
    Phantasy Star III é muito bom, e eu adorei jogá-lo… SÓ QUE comparados com outros da série, é o menos melhor, entende (pelo menos na minha modesta opinião)?
    Mas não deixa de ser um jogão XD

    E o que dizer da música? DEMAIS! Como disse o Léo, vc a tunou rsrsrsrs. Já está no meu Dingoo para eu ouvi-la diariamente (junto com a do tema do Lassic, q o Eric remixou e ficou soberba XD)…

    • 00Agent
      19, junho, 2010 em 17:04 | #22

      Eu não sei realmente se é o menos melhor, porque nunca joguei os outros da série de forma decente. Então, por enquanto, o PS III é o melhor de todos pra mim, rsrs

      E valeu por ter curtido a música, brigado mesmo! Ouça mesmo, até ficar surdo XD

  1. Nenhum trackback ainda.
Você deve estar autenticado para enviar um coment´rio.
%d blogueiros gostam disto: