Página Inicial > artigos, Nes > Os 10 maiores clássicos de Mario

Os 10 maiores clássicos de Mario

Os leitores fãs de Sonic que me desculpem, mas Mario é mesmo o personagem mais famoso dos games. É inegável aceitar que, mesmo depois de 25 anos desde sua criação, a permanência de um ícone cultural na mídia é de fato algo extraordinário. O diferencial do mascote da Nintendo para todos outros é que, apesar de correr o risco de ter a imagem extremamente saturada com diversas franquias utilizando o personagem e seu universo – como Mario Tennis, Mario Party, Paper Mario, Mario Golf, Smash Bros, Mario Kart e por aí vai – pode-se ter certeza que todo jogo que leva seu nome é quase absoluta certeza de qualidade e diversão garantida. Manter a popularidade do personagem crescente por esse tempo todo é um grande achievement para a Nintendo.

E, para comemorar os 25 anos do encanador bigodudo, selecionamos aqui uma lista dos 10 jogos mais vendidos do Mario no mundo todo, da série clássicaexcetuando os jogos de Nintendo DS e Wii, que, se estivessem aqui, estariam no topo da lista. Vale a pena conferir, para ver se você ainda não jogou alguns dos clássicos.

.

10 – Super Mario All – Stars

Ano: 1993

Plataforma: Super Nintendo Entertainment System

Lançado originalmente no Japão como Super Mario Collection, o pacote reunia os três primeiros jogos do encanador lançados originalmente para o Nintendinho, e ainda a inclusão de Super Mario: The Lost Levels, que na verdade era o Super Mario Bros 2 original que fora lançado no Japão. Todos os relançamentos tiveram os gráficos melhorados, bugs consertados, e a opção de salvar a aventura. Vendeu aproximadamente 2,1 milhões de cópias no Japão, e será relançado para o Wii, dentro do “Super Mario Collection Special Pack”, que virá com alguns extras a mais.

.

9 – Super Mario World 2: Yoshi´s Island

Ano: 1995

Plataforma: SNES

O que seria uma continuação natural do primeiro sucesso do Super Nintendo acabou saindo um pouco diferente. Sendo um prequel do primeiro Super Mario World, o game coloca o jogador no controle do Yoshi, que leva na garupa um Mario ainda bebê, totalmente indefeso. O mais impressionante, para a época, foram os gráficos. Rumores dizem que, após alguns diretores da Nintendo terem se impressionado com os sprites pré-renderizados de Donkey Kong Country, exigiram que os gráficos dessa continuação fossem semelhantes ao sucesso da Rare. Como Shigeru Miyamoto não gostava das imagens de DKC, fez de outra forma, criando um estilo gráfico que se assemelha a desenhos feitos com giz de cera. Tudo isso foi possível graças ao Super Fx 2, que permitia efeitos de imagem muito mais avançados em relação ao que o processador gráfico do SNES poderia gerar. Considerado o melhor jogo do ano pela EGM em 1995, vendeu pouco mais de 4 milhões de cópias

.

8 – Super Mario Kart

Ano: 1992

Plataforma: SNES

Um dos jogos mais clássicos do Super Nintendo, Super Mario Kart inovou pela sua jogabilidade – já que praticamente inaugurou o sub-gênero “corrida de kart” – e pelos seus gráficos. O cartucho vinha com um chip gráfico adicional, que permitia um processamento de cálculos tridimensionais mais complexos. Assim,  o mapeamento de texturas proporcionado pelo Mode 7 era muito mais avançado, permitindo que as pistas pudessem rotacionar, aproximar, distanciar, enfim, tudo para mostrar que (ironicamente) o console da Nintendo fazia coisas que seu maior rival não podia fazer. Sucesso de crítica, o game provou ser também um enorme sucesso comercial.Vendeu mais de 8 milhões de cópias, sendo o terceiro jogo mais vendido do SNES.

.

7 – Mario Kart 64

Ano: 1996

Plataforma: Nintendo 64

Sucessor natural do game acima, Mario Kart 64 provou que pode pegar uma premissa que já era muito divertida e tornar melhor ainda. Agora em cenários poligonais realmente 3D, o jogo possuía mais pistas, mais itens, segredos, e desafio multiplayer para até 4 jogadores! As quatro entradas para controle do Nintendo 64 encontraram seu motivo de existência aqui, já que tanto os modos Grand Prix quanto o Battle, competido com outros amigos, rendiam muitas horas de diversão. Ainda hoje, é jogado online utilizando emuladores. Num início muito difícil para o console da Nintendo, que encontrava carência de títulos de qualidade, o jogo salvou o natal de 1996, vendendo – até fim do ciclo de vida do N64 – quase 9 milhões de cópias, sendo o segundo game mais vendido do console

.

6 – Super Mario Bros 2 (americano)

Ano: 1986

Plataforma: Nintendo Entertainment System

Após o enorme sucesso de Super Mario Bros, Takashi Tezuka e Shigeru Miyamoto passaram a trabalhar na continuação. O resultado acabou sendo mais uma atualização do primeiro jogo, ao invés de um verdadeiro sucessor com novos elementos. Apesar do som e dos gráficos melhorados, o modo para dois jogadores foi cortado, e, em várias fases, foram acrescentados novos obstáculos, de forma que o nível de dificuldade aumentava drasticamente em relação ao jogo anterior. Assim, a recepção japonesa ao game não foi tão boa quanto o esperado. A Nintendo of America, não querendo cometer o mesmo erro e arriscar a reputação do encanador frente ao público americano, decidiu então pegar o jogo Yume K?j?: Doki Doki Panic, e refazê-lo de forma com que os personagens do universo Mario pudessem se encaixar. A decisão se provou certa, já que a versão americana de Super Mario Bros 2 vendeu mais de 10 milhões de cópias.

.

5 – Super Mario 64

Ano: 1996

Plataforma: Nintendo 64

Pouco antes da metade dos anos 90, já estava definido que o 3D era o próximo passo a frente da indústria dos games. Grandes sucessos e franquias estavam aderindo aos polígonos, assim como experimentando novas formas de jogabilidade que pudessem tirar proveito máximo das possibilidades que os gráficos 3D ofereciam. Como Mario, um game baseado em jogabilidade 2D, passaria para essa nova fase?

A resposta veio de uma forma que, não apenas mostrou que o encanador fez uma transição perfeita, como também estabeleceu novos parâmetros para toda a indústria gamer. Nunca até então um jogo permitia total possibilidade de movimentação, e de uma forma que atendesse e obrigatoriamente fosse necessário para terminar o game. O senso de exploração e liberdade proporcionado por Super Mario 64 era, de fato, uma experiência singular.

Sucesso unânime de público e crítica. Sendo lançado junto com o Nintendo 64, SM64 foi o mais vendido do console, totalizando 11 milhões de cópias vendidas.

.

4 – Super Mario Land

Ano: 1989

Plataforma: GameBoy

Produzido pelo gênio Gunpei Yokoi, Super Mario Land contribuiu e muito para o sucesso de sua criação – no caso, o portátil Gameboy. Apesar de ter uma história que soa mais como spin-off do que uma seqüência – Mario precisa salvar a princesa Daisy, ao invés da Peach, por exemplo – o game não deve nada ao clássico do Nintendinho.

Inicialmente, SML viria junto com o portátil, mas a Nintendo preferiu que Tetris viesse junto com o GameBoy. De acordo com a empresa, o apelo seria maior, já que, se fosse o jogo do Mario, atraria apenas as crianças.

O jogo foi bem recebido pela crítica, apesar de algumas falhas na jogabilidade. Vendeu pouco menos de 18 milhões de cópias, quase alcançando o próximo jogo da lista.

.

3 – Super Mario Bros 3

Ano: 1988

Plataforma: NES

Após o decepcionante resultado de Super Mario Bros 2, Shigeru Miyamoto dedicou-se por mais de 2 anos para elaborar uma continuação à altura do primeiro sucesso.  E o resultado foi espetacular. Com uma jogabilidade inovadora, ao mesmo tempo que balanceada e divertida, o título estabeleceu novos parâmetros para jogos seguintes da série – como a criação do Overworld, um mapa principal do qual podem ser acessadas todas as outras fases. O game foi lançado originalmente no Japão em 1988, utilizando um chip especial que aumentava as capacidades gráficas do Nintendinho, e permitia vários efeitos gráficos avançados. No entanto, devido ao baixo estoque de chips ROM para manufatura, a Nintendo of America decidiu atrasar o lançamento do jogo para o mercado ocidental (assim como ocorreu com outros títulos). Esse atraso foi suficiente para a Nintendo promover Super Mario Bros 3 de forma inusitada: em dezembro de 1989, o filme The Wizard (traduzido aqui como O Gênio do Videogame) estreou nos cinemas americanos. A película conta a história de um adolescente cujo sonho é ganhar um campeonato de videogame. E, adivinhem qual game seria  jogado nas finais? Considerado uma propaganda de 90 minutos do Super Mario Bros 3, o filme tem várias outras cenas clássicas, como a da Powerglove, e a expectativa só aumentou em torno do lançamento do game.

Lançado em 1990 nos Estados Unicos, SMB3 recebeu algumas críticas por ter os visuais um pouco datados, comparando com os gráficos da nova geração de consoles que havia acabado de surgir. Ainda assim, foi um enorme sucesso, vendendo 18 milhões de cópias, reservando seu lugar no Guiness como o jogo avulso mais vendido de todos os tempos, ou seja, sem ser lançado junto com um console.

.

2 – Super Mario World

Ano: 1991

Plataforma: SNES

Com o lançamento tardio do Super Nintendo, a Sega já havia conquistado uma grande legião de jogadores, graças ao poderio do seu console de 16-bit e o não menos carismático mascote Sonic, The Hedgehog. Como recuperar os gamers que desertaram, então? A resposta estava em Super Mario World, lançado junto com o SNES em 1991. Apesar de Miyamoto ter declarado que o jogo não era totalmente aquilo que havia idealizado a princípio – devido à pressão dos desenvolvedores de cumprir o prazo de lançamento – o jogo é completo, trazendo um senso de aventura aliado ao enorme fator replay. A inclusão de Yoshi e outros elementos à jogabilidade fez de Super Mario World uma aventura totalmente nova, além, é claro, da evolução gráfica que o Super Nintendo naturalmente trouxe para o universo de Mario. Como um título lançado junto com o console, SMW conseguiu a proeza de vender mais de 20 milhões de unidades, e dar categoria à estreia da Nintendo na guerra dos consoles 16-bit.

.

1 – Super Mario Bros

Ano: 1986

Plataforma: Nintendo

O jogo que deu início a tudo. Super Mario Bros popularizou o side-scrolling, influenciando incontáveis jogos que sugiram a partir daí. Além de trazer mais personalidade a quem se tornaria o personagem mais famoso dos videogames, o título trazia uma série de inovações que se tornaram padrão na indústria durante muito tempo. Isso sem contar a música composta por Koji Kondo, que levaria a um dos temas gamísticos mais mumurados e assobiados aleatoriamente.

Toda a inovação presente no jogo atraiu novamente os jogadores, e ajudou o mercado americano a se recuperar da crise de 1983, de onde a Nintendo saiu em primeiro lugar, num monopólio que se seguiria durante alguns anos posteriores. Até hoje, e excluindo os re-lançamentos no Game Boy Advance e no Virtual Console do Wii, SMB vendeu mais de 40 milhões de unidades, sendo por um bom  tempo o jogo mais vendido de todos os tempos – O Wii Sports ultrapassou essa marca em 2009.

.

Conclusão

Das menções honrosas, vale lembrar dos jogos de Wii e DS que entrariam na lista: New Super Mario Bros, para Nintendo DS, vendeu mais de 22 milhões de cópias no mundo tudo – já sua versão para Wii alcançou até o momento 15 milhões de cópias vendidas; Super Mario Galaxy vendeu 8 milhões de cópias, enquanto que sua continuação, até o momento, rendeu 4 milhões de cópias vendidas.

Os números estão aí, para provar que Mario tem sido, durante esses 25 anos, um enorme sucesso. A cada novo lançamento, pode-se esperar algo genial, nunca visto antes. Essa tem sido a marca registrada da Nintendo, que faz do personagem o carro-chefe de sua política empresarial, que conquistou de volta o mercado após a geração Nintendo 64/Gamecube.

Jornalista de games, editor de vídeo e estudante de Audiovisual, escreve atualmente para a Revista OLD! Gamer. Além dos joguinhos, também dá pitacos sobre cinema, TV e tecnologia; sempre acreditando que a ironia é a melhor forma de sinceridade. Ouve Game Music e trilhas sonoras de filmes durante a maior parte do tempo, mas jura que é uma pessoa legal. Seguista, badernista e exorcista.

Twitter YouTube 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Categories: artigos, Nes
  1. 13, setembro, 2010 em 07:57 | #1

    Super Mario Bros 3 sempre foi meu favorito! Mas como vc disse New Super Mario e Mario Galaxy merecem uma menção honrossa, são jogos excelentes do encanador bigodudo!

    • 00Agent
      13, setembro, 2010 em 08:01 | #2

      Ao fazer essa lista, me senti intimado a jogar o SMB 3! Farei isso em breve, hehe

  2. 13, setembro, 2010 em 13:08 | #3

    Pra mim, o melhor jogo do Mario disparado é o Super Mario Bros. 3 (e, se bobear, dos games). Em termos de design de fase é bem superior a SMW, tem uma quantidade absurda de blocos, caminhos e segredos escondidos. Em termos de música, é superior a SMW, mas não tanto, porquê este também tem uma qualidade muito grande neste quesito. E lógico, a diversão (e o desafio!) é extrema.

    Mario é o melhor exemplo para que Sonic volte a ser o que era: um personagem simples, sem muita história que valha a pena se preocupar, e acima de tudo, um personagem que passe uma pureza de sentimentos (foi aí, na minha opinião, que Sonic mais se perdeu).

  3. 14, setembro, 2010 em 04:26 | #5

    Cara, Mario é crassico absoluto!!
    Muita boa a lista, alias, ouvi falar muito sobre o Yoshi island, mas nunca o joguei!
    preciso me redimir logo!

    Grande post 😀

    • 00Agent
      14, setembro, 2010 em 05:54 | #6

      Valeu, Psycho Woo! Sinceramente, ainda falta jogar alguns títulos aí da lista. Essa é amis que uma oportunidade para se redimir!

  4. Flavio Master
    14, setembro, 2010 em 20:22 | #7

    Será que eu sou o único maluco que gosta da "versão americana" de Super Mario 2?

    • 14, setembro, 2010 em 20:46 | #8

      Eu também gosto. Apesar de ser bem diferente do restante da série, o que causa uma certa estranheza, é um jogo muito bom.

  5. 15, setembro, 2010 em 19:23 | #9

    Grande matéria 00Agent XD
    Eu já estava me preparando pra dizer que faltaram os jogos do Wii e DS na lista, que venderam pra caramba, mas estavam ali no final e muito merecidamente!! E Mario é diversão, é desafio, é multiplayer, é a síntese perfeita de VIDEO GAME cara, merece toda fama que tem, e uma das causas principais de eu ser fã da Nintendo são os jogos do Bigode!

    Valeu Miyamoto!

  6. Érico Castro
    7, maio, 2011 em 21:40 | #10

    Muito boa a matéria. Mas tenho uma colocação: A idade real do Mario seria 29 anos, já que o seu 1º jogo foi Donkey Kong Arcade, para o Nintendinho, em 1981.

    Fora isso, todos os jogos citados nessa lista são memoráveis. Não existe jogo do Mario ruim. Os mais marcantes pra mim foram Super Mario 64 e Mario Kart 64.

  7. 8, maio, 2011 em 06:50 | #11

    @Érico Castro

    É verdade… Se contar com a época que ele era apenas o "jumpman", dá essa idade mesmo. A nintendo poderia aproveitar isso para ano que vem comemorar os 30 anos do personagem novamente (e de forma mais legal)

  8. Leoguinha
    17, abril, 2012 em 19:42 | #12

    Nosso mestre Mario sempre sera o melhor

  1. Nenhum trackback ainda.
Você deve estar autenticado para enviar um coment´rio.
%d blogueiros gostam disto: