Top 7 melhores jogos do Mega Drive

Voltamos para mais um “meme”, o de nº 2 e o segundo que o blog Passagem Secreta participa. Enquanto no 1º meme o assunto foi os 5 piores jogos do Mega Drive, neste aqui são os 7 melhores jogos deste inesquecível videogame da SEGA. Mas não são os 7 melhores em ordem, e sim o melhor jogo do Mega segundo 7 blogueiros diferentes. Clique nas imagens para ampliá-las e divirta-se.

.

Strider

.

.

.

.

Por: mcs
Blog: Passagem Secreta (você está nele!!)

.

Strider (CAPCOM) ganhou quase todos os prêmios de jogo do ano em 1990, quando foi lançado, e é fácil entender o porquê: gráficos e sons dignos de um cart de 8 mega, ação furiosa com uma dificuldade sempre lembrada em fóruns de games quando o assunto é “o jogo mais difícil”, uma jogabilidade que beira a perfeição, entre outros.

Hiryu é uma espécie de “ninja high-tech”, o mais habilidoso membro de uma organização anti-terrorista com treinamento extremo. Ele deve sozinho deter uma invasão alienígena no planeta Terra, e conta com uma poderosa espada de plasma e a ajuda de sofisticados robôs que o auxiliam nesta tarefa.

O clima do jogo é uma obra-prima, misturando elementos futuristas, num ambiente high-tech e em cenários da União Soviética como Sibéria e uma típica cidade russa. O jogo é muito curto (talvez seu principal defeito), mas tudo nele é intenso. São 5 fases, com vários trechos distintos, sendo que em cada um deles há um tempo curto (1 minuto e pouco em média), uma música diferente para cada trecho (e não uma única música para a fase toda), sub-chefes no meio delas e inimigos ininterruptos. O desenho das fases (adoro a 2ª fase), inimigos e itens é muito bem feito, a dinâmica do jogo é excelente, há várias vozes sintetizadas, e a velocidade com que tudo isso flui é perfeita.

Este jogo marcou muito a minha infância; não poderia ter escolhido outro game. Além de ter um personagem dos mais cultuados pelos gamers até hoje, é o exemplo perfeito de como deve ser um jogo de ação.

.

The Revenge of Shinobi

.

.

.

.

.

Por: Alex Souza
Blog: Game Retrô

.

The Revenge of Shinobi sempre vai ser o número 1, e não é somente do Mega Drive. É um dos jogos mais perfeitos que já se fez, e acho que o único do qual não tenho nada a reclamar.

Joe Musashi é o protagonista. Começou muito cedo, ainda criança, a estudar o Ninjutsu, preparando-se física, mental e espiritualmente. Graças a sua perseverança e dedicação conseguiu se tornar um shinobi, dominando as técnicas necessárias para enfrentar uma luta tanto armado quanto desarmado, espionagem e camuflagem e conquistando serenidade de espírito e sabedoria em todos as suas ações.

Neo Zeed, um sujeito ambicioso e de mal coração, com pretensões de dominar o mundo, na escolha de suas primeiras ações para tal, resolveu assassinar o grande mestre do clã de Oboro e sequestrar a jovem Naoko. Joe Musashi se revolta e parte com a missão de resgatar Naoko e vingar a morte de seu mestre.

No jogo, você poderá atirar shurikens, usar espadas, chutar e dar saltos duplos. E também 4 poderes ninjas estão disponíveis: ikazuchi (escudo), kariu (destruição), fushin (velocidade) e mijin (suicídio).

Tudo isso, somado aos movimentos, trilha sonora, gráficos – como plantações de bambu e templos antigos, ao fundo – e fidelidade à temática proposta inicialmente faz de The Revenge of Shinobi um dos melhores jogos do Mega Drive.

.

Phantasy Star – The End Of The Millennium

.

.

.

.

Por: André Breder
Blog:
Retrobits

.

Phantasy Star – The End Of The Millennium (que ficou popularmente conhecido como Phantasy Star IV) lançado em 1993 no Japão e no ano seguinte nos Estados Unidos, é sem dúvida o melhor episódio da série de RPG mais famosa da Sega. Este jogo trouxe tudo o que deu certo nos jogos anteriores e ainda conseguiu ir mais longe, trazendo boas novidades para os fanáticos pela série Phantasy Star se divertirem como nunca puderam antes!

Uma grande e grata novidade trazida para série Phantasy Star neste quarto episódio, é que nele existe uma maior interação entre os personagens, que podem conversar a qualquer momento sobre os próximos objetivos da aventura! E existem muitas cenas de diálogos durante todo o jogo, que servem, além de contar de forma primorosa todo o decorrer da estória de PS IV, para demonstrar para os jogadores como são as personalidades de cada personagem. Outra novidade que os fãs da série notaram, e aprovaram, é que agora é possível entrar em batalhas contra monstros quando você está com seus personagens dentro de um veículo. Nada melhor do que ficar protegido dentro do lendário Land Rover e disparar alguns raios laser nos monstros que teimam em ficar no seu caminho.

E as naves espaciais, lógico, também se fazem presentes em mais este espisódio da saga! A jogabilidade de PS IV manteve muito dos jogos anteriores da série, mas trouxe algumas novidades que só tornam o game ainda mais agradável de se jogar. Existem agora comandos programados, chamados macros, que servem especialmente para ativar mais facilmente os ataques combinados, que são quando dois personagens unem seus poderes mágicos ou técnicas especiais, criando assim um ataque ainda mais poderoso do que eles possuem individualmente, causando estragos consideráveis nos inimigos.

Com gráficos excelentes, trilha sonora empolgante, efeitos sonoros clássicos e proporcionando muitas horas de diversão, PS IV é para mim o melhor jogo lançado para o Mega Drive.

.

Contra Hard Corps

.

.

.

.

Por: Arildo
Blog: Ultra Combos

.

Em um ambiente futurista, lembrando Exterminador do Futuro ou HQ SCI-FI, você pode escolher entre 4 agentes, tem até mulher na parada, são eles: Ray, Sheena, Fang e Browny. Tudo gira num ritmo alucinante, com uma jogabilidade bem dinâmica como nos jogos de fliperama do gênero, dá pra sair atirando que nem Rambo: pegar carona, perseguir sobre um super veículo, “fazer tricô” e até objetos do cenário são destruídos; além de um enredo introduzido por diálogos entre entre as fases,com reviravoltas na trama.

Os personagens são pequenos, mas a forma como as animações reagem à destruição em massa impressiona e só dá apetite. Gráficos excepcionais! Você pode escolher armas de vários “sabores” diferentes (Laser, Tiro Múltiplo, etc), que você vai adquirindo no decorrer do jogo, e ainda conta com movimentos especiais como arrastar.

O final varia de acordo com o caminho e há também fases secretas e 3D, para satisfazer os jogadores mais exigentes e para estender suas horas de diversão.

Os efeitos sonoros soam bem e a trilha sonora é agitada e empolgante. Seu resultado é tão bom que pode agradar até quem não é chegado ao estilo Shooter.

.

Sonic 2

.

.

.

.

.

Por: Filipe Vasconcelos
Blog: MisterApe

.

Quem nunca passou boas horas se divertindo com o ouriço azul mais veloz do mundo dos games? Na minha sincera opinião, Sonic: The Hedgehog 2 não é apenas o melhor já feito da série, como também o melhor já feito para o Mega Drive.

O Dr. Eggman está de volta e pretende roubar as Esmeraldas do Caos para dominar o mundo. Felizmente Sonic está de volta para impedir Eggman de concretizar seus planos, e dessa vez, Sonic não vai encarar essa sozinho. Junto com Sonic esta a raposinha, Tails, juntos eles vão atravessar por 10 estágios com muitos perigos, robôs, moedas e o malvado Eggman tentando impedí-los de recuperar as esmeraldas do Caos.

Acho que não há defeitos para pôr neste game. Seus gráficos são até hoje os mais impressionantes já vistos nos 16 bits da Sega. Sonic se aventura em florestas, laboratórios, montanhas nevadas, cavernas, plataformas de petróleos e até mesmo o espaço sideral. A trilha sonora também ficou marcada como a melhor da série até hoje.

Se você é fã de Sonic e nunca jogou Sonic: The Hedgehog 2 então não pode se considerar um fã do ouriço azul sem ter jogado a sua mais memorável e viciante aventura.

.

Ristar

.

.

.

.

Por: Lucas Oliva
Blog: Oito Bits

.

Porcos-espinhos azuis, encanadores bigodudos, filhotes de dragões e minhocas em trajes espaciais, realmente o universo dos jogos eletrônicos possuem protagonistas peculiares. Um deles me chamou a atenção na prateleira de uma locadora a muitos anos atrás, era pequena estrela com braços, pernas e cara de malandrona. Apenas isso seria suficiente mas o “é mais legal que Sonic” disparado pelo dono da locadora colaborou na decisão.

Ao chegar em casa descobri que a surpresa era mais do que agradável. O pequeno RISTAR defendia os planetas do sistema Valdi dos assombros do vilão Greedy através de cenários coloridos e fases muito bem planejadas. O charme do jogo estava em sua jogabilidade, o nosso pequeno astro (literamente hehe) pode dar apenas pulos fracos e baixos mas é capaz de arremessar seus braços em direção a objetos e inimigos para agarrá-los, arremessá-los, puxá-los e até mesmo se balançar. Os chefes de fase são sempre alienígenas esquisitos (existe algum que não seja?) e derrotá-los é um processo muitas vezes engenhoso. As fases lembram muito os estágios de Sonic, há uma incrível semelhança até nas telas de entrada.

Ristar é realmente um jogo peculiar, que me garantiu horas e horas a fio de diversão. Este é certamente, ao lado de QuackShot, um dos meus jogos favoritos de Mega Drive. Aos saudosistas, experimentem a password SUPERB para ter acesso ao modo VERY HARD e veja se você é uma estrelinha machona mesmo! :] – Jogo disponível no Wii Virtual Console.

.

Streets of Rage 2

.

.

.

.

Por: Mestrechronos
Blog: The Four on

.

Streets of Rage 2 foi um diferencial dentro do estilo na época. Mais que gráficos lindos, chefes carismáticos e um monte de Garcias para brincarmos de boliche, a jogabilidade era afinada para a bordoada, não deixando um jogador sequer sem opções de “O que fazer com esse inimigo lazarento !!”

Tantas opções para macetar…dois toque pra frente + B, A, para frente + A, arremeso pela frete, por trás (ui), Pilão, ataque rosca de mini-mano, Hadouken cover, bicudo duplo na boca, tubos e conexões tigres nas costas…misericórdia !!

Jogar esse game em um nível de dificuldade elevado com um amigo é pedir para entrar em êxtase (com o jogo, não se empolgue com o coleguinha), aumente o som então que a gritaria será garantida 😀

E tudo isso climatizado com uma trilha sonora que até hoje faz neguim arrepiar (eu incluso).

Por isso, sem pensar duas vezes, que escolhi o Street of rage 2 como o melhor game do Mega Drive, e escolheria de novo, se fazer isso tivesse algum sentido 😛

  1. 26, maio, 2008 em 18:43 | #1

    Várias pessoas dizem que jogo tal deveria ter sido citado, que este ou aquele não deveria, etc. Temos que lembrar que cada pessoa pôde citar apenas 1 game, que não é uma lista dos 7 melhores e sim o melhor de 7 pessoas diferentes, que todos tiveram a preocupação de não citar jogo repetido (e ainda por cima não repetiu nenhum!) e que teriam que participar pelo menos umas 50 pessoas pra citar os melhores dos melhores games do Mega (eu sozinho poderia citar 50 games excelentes de Mega Drive).

    Acho que todos os que escreveram estão de parabéns, todos os textos ficaram bem legais! Até o meme 3!

    Jogos da lista que não joguei (e que agora pretendo jogar):

    Phantasy Star – The End Of The Millennium
    Ristar

  2. 26, maio, 2008 em 21:43 | #2

    É isso aí MCS! Neste artigo cada participante citou aquele que ele considera como sendo o melhor jogo do Mega Drive. Não é uma lista de melhores jogos em ordem de preferência, do tipo que se vê em outros sites por aí. Eu por exemplo, não curto o Strider do Mega e nem o Contra Hard Corps, mas nem por isso vou dizer que quem considera tais jogos como sendo parte da lista de melhores do Mega Drive está equivocado, pois tudo é mesmo uma questão do gosto. Eu adoro o PS IV, mas sei que muitos nem curtem o gênero RPG, e portanto nunca citariam este jogo como sendo um dos melhores do Mega.

    Em suma: este é somente um artigo despretencioso, onde 7 pessoas diferentes disseram qual o jogo que elas mais gostam do Mega Drive, só isso.

  3. 27, maio, 2008 em 15:19 | #3

    Eu já joguei todos, nhenhenhe 😛

    Inclusive cometi o pecado de ir longe nesse Phantasy Star e deixar o game no meio…e olha, fui bem longe mesmo, nem sei o porque parei de jogar (parei quando enfrentamos um bicho da Dark force pela primeira vez dentro de uma nave, foi complicado matar ele, porém eu matei e depois parei o game…)

    O Strider, escolhido pelo Mcs foi um game que me marcou pela cena cinematográfica da segunda fase, quando as luzes se apagam e aparecem aqueles raios. Vi essa cena em uma feira num stand de feira de ciências, quando eu era bem pequeno e nem tinha o console ainda, lembro que fiquei muito impressionado mesmo.

    E como todos nós estamos firmando, foi uma escolha pessoal, faltaram jogos, com toda certeza, mas convenhamos que esse Top 7 é uma garantia de alegria por um bom tempo, para todos os gostos 😉

  4. 20, julho, 2008 em 21:26 | #4

    Lista dos 200 jogos que mudaram o mundo, segundo a EGM:

    [posição / jogo]

    * 132 – Streets of Rage 2

    * 129 – The Revenge of Shinobi

    * 98 – Strider

    * 32 – Sonic 2

    =========================

    Não constam na lista:

    Phantasy Star – The End Of The Millennium

    Contra Hard Corps

    Ristar

  5. marcelo
    28, março, 2009 em 08:51 | #5

    alguem conhece um jogo que se chama "BUSTER"

    nâo tenho certeza se é so isso o nome
    mas o jogo eram dois caras gordos que iam dando porrada nos caras pegavão uns latões e atiravam
    eu gostaria de me lembrar o nome para tenta rjogar novamente
    des de ja agradeço

  6. Lucas Arreguy
    8, abril, 2010 em 13:02 | #6

    Ou Marcelo
    Eu conheço esse jogo q vc falou…e se chama CRUDE BUSTER…ja tive ele no meu mega há uns 10 anos…mas era bom…
    Os 7 jogos estão com certeza na minha lista de melhores…

Você deve estar autenticado para enviar um coment´rio.
%d blogueiros gostam disto: