Página Inicial > reviews > You Have to Burn the Rope

You Have to Burn the Rope

Esse é um dos maiores exemplos de como um joguinho em Flash consegue ser tão simples e, ao mesmo tempo, tão cativante e satírico.

O artigo a seguir contém alguns spoilers, então, caso prefira jogar o game antes, vá em frente! Mas não esqueça de voltar aqui.

You Have to Burn The Hope é um game de plataforma, criado pelo estudante Kian Bashiri, com o objetivo de parodiar os jogos e seus clichês, aliado à baixa dificuldade que grande parte deles apresenta atualmente. E ele acertou na mosca: O jogador é colocado no controle de Hero, um personagem simples que pode saltar e lançar martelos.

Como se o nome do game já não fosse suficiente para dizer ao jogador o que ele deve fazer para concluí-lo, existem várias dicas colocadas na fase conforme o personagem se aproxima de seu confronto final com o Grining Colossus, um chefe de proporções gigantescas que não pode ser derrotado por ataques normais, apenas pelo método que o jogo lhe descreve.

E aí, assim que Colossus é derrotado, o jogo termina, dando início aos créditos finais, cuja canção lembra muito Still Alive, de Portal – guardadas as devidas proporções . E, assim como a música de Jonathan Coulton, You´re a Hero brinca com o jogador de uma forma muito legal, “quebrando a barreira”. Saca só a música e a letra:

Com uma sequência de créditos finais basicamente mais longa do que todo o resto, YHBR é praticamente um anti-jogo – e que, até nessa questão, satiriza os games mais modernos, se pensar bem. Vários jogadores entraram na onda e postaram seus Walktrhoughs detalhados e Speedruns; até  uma criança de 4 anos fez um review em vídeo!

You Have to Burn The Rope foi lançado em 2008, e competiu no ano seguinte ao prêmio de melhor jogo no Festival dos Games Independentes. De fato, é um belo de um tapa na cara de grande parte da indústria gamer – e, por tabela, da crítica que a avalia, que se aproveitou da situação para parodiar os reviews que analisam cada aspecto de um game de forma quase filosófica. É mais do que provado que, para ser um bom jogo, não é necessário gráficos de última geração, uma história profunda, ou nem mesmo um bom som. Só precisa queimar a corda.

Para jogar You Have to Burn The Rope

Trilha sonora

Agradecimentos ao amigo Thiago Lopes, pela dica!

Fonte: 1Up, Wikipedia

Jornalista de games, editor de vídeo e estudante de Audiovisual, escreve atualmente para a Revista OLD! Gamer. Além dos joguinhos, também dá pitacos sobre cinema, TV e tecnologia; sempre acreditando que a ironia é a melhor forma de sinceridade. Ouve Game Music e trilhas sonoras de filmes durante a maior parte do tempo, mas jura que é uma pessoa legal. Seguista, badernista e exorcista.

Twitter YouTube 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Categories: reviews
  1. 15, novembro, 2010 em 10:49 | #1

    Curto, igual ao jogo: DEMAIS!

  2. Azureus
    15, novembro, 2010 em 11:38 | #2

    Tá ai um dos "clássicos" dos games indies.

  3. 15, novembro, 2010 em 12:34 | #3

    Bem legal, um "metajogo" de crítica a alguns dos games atuais.

    Deveriam lançar versões específicas para FPS, MMORPG, Social Games (credo) e outros.

    Olha o manual do game: http://www.mazapan.se/YouHaveToBurnTheRopeManual/ , acho que irão precisar. 😀

  4. Starbearer
    16, novembro, 2010 em 12:09 | #4

    vai ter sequencia?

  5. 16, novembro, 2010 em 12:30 | #5

    Acho que não. Mas uma boa sequência seria: You must hit the head.

  6. 17, novembro, 2010 em 10:23 | #6

    Eles deviam fazer um jogo maior. Com mais montros e mais cordas para você queimar. Mas esse jogo é tão viciante! *-* Vem um "You must use the ax for something"

    • Rafael '00Agent
      17, novembro, 2010 em 14:03 | #7

      Haha, acho que devia ter cutscenes também, antes de enfrentar o monstro! E físicas melhores!

  7. Michel
    17, novembro, 2010 em 13:16 | #8

    A música dos créditos é ótima!

  8. 18, novembro, 2010 em 07:01 | #9

    Será que algum ner de plantão entende de tecnologia o suficiente para criar um cartucho para um NES da vida com esse jogo? Se os contrabandistas fazem um, por que não?

  1. Nenhum trackback ainda.
Você deve estar autenticado para enviar um coment´rio.
%d blogueiros gostam disto: