Página Inicial > Mega Drive, segredos, Super Nes > As ligações secretas entre as capas de Streets of Rage e Final Fight

As ligações secretas entre as capas de Streets of Rage e Final Fight

Streets of Rage - capa EUA

Streets of Rage foi a resposta da SEGA à aposta da Nintendo para o gênero Briga de Rua, muito popular no inicio dos anos 90 durante a guerra dos 16-BIT: Final Fight, o sucesso dos Arcades criado pela CAPCOM.

Após uma longa pesquisa, buscando e verificando informações, descobri que o elo entre as duas franquias não para por aí. Analisando os detalhes das capas dos jogos de ambas as franquias constatei vários elementos em comum e semelhanças espantosas entre elas, ao ponto de podermos supor que o mesmo cenário está presente na arte da capa de ambas as franquias!

Ruas do Caos


“Caos” é a palavra que melhor define a bela capa da versão norte-americana de Streets of Rage (imagem acima e versão em alta resolução): uma mulher está sendo estrangulada pendurada pra fora de uma janela no prédio à direita. Alguém atira com uma arma da janela do prédio à esquerda. Uma multidão armada invade o cenário sombrio ao fundo. A cidade está um caos, com vários prédios e um carro ardendo em chamas. Uma pessoa misteriosa se esconde sob a tampa do bueiro. O rapaz agachado perto do carro da polícia está pensando: “Caramba… como eu consegui não levar nenhum tiro com todos esses buracos ao meu redor? E alguém ainda conseguiu ROUBAR a minha camisa!”

Final Fight 2 - capa EUA
Final Fight 2 (EUA, 1993) – Clique para AMPLIAR

Porém, em meio a todo esse caos da capa norte-americana de Streets of Rage (SOR1), podemos verificar algo que de caótico não tem nada. Pelo contrário, é algo que parece meticuloso e muito bem pensado: vários desses elementos visuais são também encontrados na capa norte-americana de Final Fight 2 (FF2)! E não só isso: as capas norte-americana de Streets of Rage 2 (SOR2) e japonesa de Final Fight (FF1) também possuem alguns desses elementos. Apenas uma coincidência? Continue lendo…

A SEGA of Japan contratou o artista Yoshiaki Yoneshima para desenhar a arte de capa de SOR1. Para o lançamento no Ocidente porém, a SEGA of America contratou o artista Greg Winters. Greg Winters é um ilustrador freelancer que trabalhou para empresas como CAPCOM, LucasArt, Nintendo e SEGA no início dos anos 90. Ele criou capas de vários jogos famosos como Shinobi III, Mega Man X, Streets of Rage (EUA), Final Fight 2 (EUA), Final Fight 3 (Super Nintendo, 1995), RoboCop 3 (Sega, 1993), Super Double Dragon (Super Nintendo, 1992), Super Star Wars: The Empire Strikes Back (Super Nintendo, 1993) entre outros. O artista então é o responsável direto pelas semelhanças e referências das capas dos games que veremos a seguir, já que é o criador das artes de capa norte-americanas de SOR1 e FF2.

Ligações secretas


Comparação entre as capas de SOR1, SOR2 e FF2.
Comparação das capas com alguns dos elementos em comum (clique para AMPLIAR)

Vamos então à extensa lista de elementos em comum, semelhanças e referências visuais das artes de capa dos games dessas franquias (amplie a imagem acima para comparar):

A mulher de branco (Blaze) dando voadora na capa de SOR1 também está presente em FF2 (Maki) com a mesma pose, só que espelhada e com roupa vermelha. A sua origem é do pôster do filme de 1974 com o famoso ator Sonny Chiba chamado “Sister Street Fighter” (da franquia de filmes “Street Fighter“, um nome bem sugestivo, não?). Os autores da arte do pôster (imagem abaixo) criado nos anos 70 são Neal Adams e Dick Giordano, na época, desenhistas de HQ’s nos EUA.

Pôster do filme "Sister Street Fighter"
Pôster do filme de 1974 “Sister Street Fighter”

O personagem (Carlos) dando soco e batendo junto à mulher dando uma voadora na capa de FF2 também foi retirado do pôster do filme “Sister Street Fighter“. Perceba que até a pose do capanga levando um soco é a mesma. Esta mesma pose de Carlos na capa de FF2 é também representada por Sonny Chiba em outros dois pôsteres da franquia de filmes Street Fighter: “The Street Fighter” e “The Street Fighter´s Last Revenge“:

Filmes "Street Fighter"
Não só Carlos copiou Sonny Chiba como também os dois capangas caídos são os mesmos!
Streets of Rage 1 capa - cara agachado

O homem de calça branca agachado ao fundo do pôster de “Sister Street Fighter” aparece também ao fundo da capa de SOR1, envolto por tiros sofridos na viatura policial logo atrás.

Ainda sobre o mesmo pôster, uma versão masculina da mulher dando voadora e a pose do capanga sendo atingido em “Sister Street Fighter” também aparece na capa de Shinobi para o Game Gear, no canto inferior direito:

Shinobi (Game Gear)
Blaze tem um irmão ninja? Shinobi!?

A pose de Axel e do inimigo atingido da gangue na capa de SOR1 tem como origem o pôster do filme “Gymkata – O Jogo da Morte” de 1985:

Pôster do filme “Gymkata – O Jogo da Morte”

O capanga apanhando do Axel na capa de SOR2 está também ao fundo da capa de FF2. É idêntico: mesma roupa, mesma pose e mesma arma!

Mulher na janela

Uma mulher está sendo estrangulada e pendurada no parapeito por alguém na janela do prédio à direita do cenário em SOR1. Exatamente a mesma cena também aparece no mesmo lugar e sob as mesmas condições em FF2.

Uma pessoa misteriosa numa penumbra esverdeada se esconde no bueiro em SOR1 e em FF2 embaixo à direita de ambas as capas. Novamente, a pose, a penumbra verde e a posição da tampa do bueiro são idênticas.

O layout dos prédios (os arranha-céus ao fundo) e do beco em geral são bem parecidos em SOR1 e FF2, também pegam fogo e, como vimos, contém vários elementos compartilhados, apesar de ser um cenário menos caótico em FF2.

Analisando a rua da arte de capa japonesa de Final Fight 1 (FF1) é muito semelhante à de SOR1 e FF2! Note as janelas redondas nos prédios à esquerda, retangulares nos da direita, o toldo (à direita do inimigo de amarelo e óculos de lente azul), a lata de lixo e o bueiro próximos:

Capa japonesa de Final Fight

Note também a pose do membro da gangue de azul à esquerda na capa de FF2: é a mesma do cara de amarelo (o chefe da 1ª fase, Damnd) em FF1.

Analisando tudo o que foi apresentado nesta matéria, a meu ver, é coerente afirmar que a rua presente na arte de capa dos games de ambas as franquias é a mesma, apenas sendo registrada em momentos ou ângulos diferentes.

Curiosidades


Após esse dossiê de cópias e coincidências de Streets of Rage e Final Fight, ainda sobra espaço para mais algumas referências curiosas:

O Mr. X da arte da capa da versão japonesa de Streets of Rage 2 (Bare Knuckle II) foi baseada na campanha de divulgação de uma bebida japonesa em que o astro de Hollywood Arnold Schwarzenegger foi garoto propaganda:

Arte original da capa da versão japonesa de Streets of Rage 2 (Bare Knuckle II)
Arte original da capa da versão japonesa de Streets of Rage 2 (Bare Knuckle II)
Essa bebida deixa até o Exterminador bem animado

Na mesma arte de capa de Bare Knuckle II Axel tem feições que lembram bastante outro astro do cinema, Jean Claude Van Damme, comprovando a forte influência de Hollywood na cultura pop japonesa:

Jean Claude Van Damme
Se você ainda não assistiu ao filme “O Grande Dragão Branco” saia daqui agora e vá assistir!

Se o mocinho Van Damme influenciou o rosto de Axel na capa de Bare Knucke 2, na versão norte-americana do primeiro SOR o rosto do protagonista (que por si só lembra Cody de Final Fight) foi claramente inspirado no ator William Zabka, o vilão Johny Lawrance do filme Karatê Kid (1984):

Johnny Lawrence - Karatê Kid
O vilão de Karatê Kid. Axel também poderia ser um vilão em SOR1? Quem já viu o final ruim já sabe a resposta.

A pose da Blaze na arte de capa de Bare Knuckle I, criada por Yoshiaki Yoneshima em 1991, foi baseada numa ilustração do mangá Cat’s Eye (de 1990), criada por Tsukasa Hojo, que apareceu na edição de março de 1992 da revista “Beep Mega Drive“:

Blaze - Bare Knuckle I e Cat's Eye
Percebam a pinta embaixo da boca da mulher à direita na arte de Cat’s Eye: igual à Blaze.

Após tantas evidências apresentadas nesta matéria é inegável concluir que Greg Winters reaproveitou várias referências das capas de Streets of Rage 1 e 2 e Final Fight 1 na capa de Final Fight 2, além de alguns filmes de artes marciais japoneses.

Mas o que você, fiel leitor do Passagem Secreta, conclui após tudo isso? São apenas convenientes referências visuais? As capas de ambas as franquias realmente representam a mesma rua? Ou você vai ainda mais a fundo e acredita na lenda urbana de que Streets of Rage e Final Fight se passariam no mesmo universo?


Referências:

strafefox – The making of Revenge of Shinobi, Streets of Rage & Shinobi 3

Cultura Pop a Rigor

Heritage Auctions

Dasgroup

Street Fighter Wiki

Fighters Generation

Datas de lançamento:

Final Fight 2: 22 Maio de 1993 (EUA)

Streets of Rage 2: 20 de Dezembro de 1992 (EUA)

Streets of Rage: 31 de Dezembro de 1990 (EUA)

Final Fight: 21 de Dezembro de 1990 (JP)

Idealizador e criador do Passagem Secreta, vencedor do prêmio Top Blog, cientista da computação, pós-graduado em Educação, professor e, nas horas vagas, gamer.

Facebook Twitter Google+ YouTube Skype 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Gostou do post? Então compartilhe!
Categories: Mega Drive, segredos, Super Nes
  1. 8, outubro, 2019 em 17:24 | #1

    Nunca tinha reparado no tanto de coisas que essas capas tem em comum! Realmente nos levam a imaginar que se passam no mesmo lugar. Isso aí daria um baita crossover, haha

    Excelente post!

    • 8, outubro, 2019 em 18:06 | #2

      E não é, Sora? Eu fiquei de queixo caído quando vi as primeiras semelhanças entre as capas e quanto mais buscava informações, mais referências iam aparecendo. Abraço!

  2. mestreryukanzuki2014
    8, outubro, 2019 em 18:45 | #3

    E nessas que a gente acredita que a Capcom também foi aprendiz da SEGA. Ou seja, Final Fight aprendeu um pouco com Streets of Rage. Os odiadores vão ter que respeitar.
    A cinessérie Street Fighter é inspiradora nas artes e as mesmas acabam melhor do que as próprias obras. Beberam bem a fonte.

    Grande matéria.

    • 8, outubro, 2019 em 18:52 | #4

      Valeu Mestre Ryu! Na questão das artes de capa, particularmente me parece que foi uma decisão do artista, sem envolvimento da CAPCOM ou da SEGA. Mas não descarto completamente uma possibilidade remota de envolvimento de um ou outro profissional dessas empresas, ainda mais conhecendo o histórico maluco da SEGA.

  3. Fagner Alvares
    8, outubro, 2019 em 19:16 | #5

    Post excelente, é sempre bom ver novas postagens da passagem secreta 🙂

    • 8, outubro, 2019 em 20:20 | #6

      Valeu Fagner! Uma matéria como essa demora meses ou até anos para ser amadurecida e finalmente ser escrita e diagramada no blog. Mas estou me esforçando pra tornar as postagens aqui mais frequentes. Abraço!

  4. 8, outubro, 2019 em 20:26 | #7

    Excelente post, as referencias de capa do Streets of Rage 2 japonês me surpreenderam, agora sei porque achava que o rosto do Axel era familiar.

    Gosto que nessa época bastante coisa era copiada, talvez até fruto do mercado de jogos ainda não ter a visibilidade que tem hoje, se naquela época fazer músicas inspiradas (ou até copiar áudio de filmes na cara dura como a Sega fazia) não dava em nada, hoje em dia imagino o processo chegando na empresa 5 minutos depois que o jogo fosse lançado.

    Então ficava mais fácil para os artistas da época usarem imagens clássicas para se inspirarem, algo que é muito comum em quadrinhos por exemplo, mas é bem legal ver isso com as capas de jogos que conhecemos e adoramos.

    • 8, outubro, 2019 em 20:44 | #8

      Certamente Felipe! Além do mercado ter crescido pra caramba de lá pra cá, envolvendo mais dinheiro e empresas milionárias, temos que lembrar que na época a Internet estava engatinhando e ainda nem era comercial em países como o Brasil. Talvez até por isso certos segredos de alguns jogos ficaram no esquecimento. Hoje em dia o jogo sai e a Internet pesca na hora quase tudo!

      Abração Felipe!

  5. Edilson Marques
    9, novembro, 2019 em 18:58 | #9

    Olá! Cheguei até vocês por conta das matérias "Reveladas após 20 anos as músicas originais de Sonic 1 e 2". Aí caí no post "Sonic e Blade Runner: Mera coincidência?" e me recordei que também tenho ma coincidência musical interessantíssima. Como faço para enviar para vocês?

  1. Nenhum trackback ainda.
Você deve estar autenticado para enviar um coment´rio.
%d blogueiros gostam disto: