Página Inicial > curiosidades, variedades > As danças de Bust A Move na vida real

As danças de Bust A Move na vida real

Imagem de capa: danças do game Bust A Move

Bust A Move – Dance & Rhythm Action (não confundir com o Puzzle homônimo), game de dança e ritmo publicado pela Enix no cabalístico ano 1998 é, para mim, um dos melhores jogos de dança de todos os tempos (aliás, prefiro a versão japonesa, superior à versão ocidental, esta aqui conhecida como Bust A Groove, possuindo algumas músicas remixadas e alguns elementos censurados).

Com excelentes músicas, personagens muito carismáticos e passos de dança que usavam captura de movimento, o game impressionou os donos do PlayStation 1 (ou “Psx”, como chamávamos na época). Nunca imaginei, no entanto, que fosse um dia ver um dançarino conseguir reproduzir com perfeição os passos de dança do game!

Em seu canal no YouTube, JayR deGuzman publicou alguns vídeos em que realiza as danças, comparando lado a lado com os movimentos realizados no game. A fidelidade dos movimentos impressiona! Confira:

Frida, Strike e Hero:

Shorty, Hamm e Heat:

Kitty-N, Capoeira e Gas-O:

É uma pena que neste último vídeo não foi usada a versão japonesa da música do estágio da Kitty-N, interpretada pela Morinaga Hatsumi (aliás, traduzam esta rara entrevista dela!), muito melhor que esta versão remixada norte americana, em minha opinião. O dançarino também disponibilizou um quarto vídeo, onde ele refaz as danças do segundo game, menos conhecido por aqui.

Agradecimento especial ao Fabio Santana pela dica.

Idealizador e criador do Passagem Secreta, vencedor do prêmio Top Blog, cientista da computação, pós-graduado em Educação, professor e, nas horas vagas, gamer.

Facebook Twitter Google+ YouTube Skype 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Gostou do post? Então compartilhe!
Categories: curiosidades, variedades
  1. 10, maio, 2022 em 23:26 | #1

    Caraca que daora!!!!

  2. 17, junho, 2022 em 14:33 | #2

    Legal demais!
    Na época eu lembro que pensava que alguns movimentos eram impossíveis, pelo visto eu estava errado.
    E a versão japonesa é bem mais legal mesmo! rs

  1. Nenhum trackback ainda.

%d blogueiros gostam disto: