O som que ecoa em Ecco (Mega Drive)

Por: Marcos Valverde

.

.

Recentemente o Felipe Mattos, membro da nossa comunidade parceira Segredos e Rumores dos Games, trouxe uma informação muito interessante: uma provável ligação entre o game Ecco do Mega Drive e a banda Pink Floyd.

…resolvi postar uma coisa que eu percebi faz tempo mas até hoje não vi ninguém comentar em nenhuma comunidade, fórum, Youtube, seja lá onde for. …fiz uma pesquisa hoje e encontrei referências (em) alguns fóruns, um vídeo no Youtube e tudo mais” – diz ele.

Leia a seguir algumas “coincidências”, na verdade ligações e referências entre o jogo e a banda da qual Felipe se diz  fã (muitas dessas informações encontram-se no fórum Dark Sea ):

Ecco: um ótimo game de Mega Drive

– Uma das músicas do álbum “Meddle” do Pink Floyd chama-se “Echoes” – referência direta à palavra Ecco. Segundo Felipe:

“lá pelos 14 min (a música tem uns 23 minutos) o guitarrista David Gilmour utiliza um efeito na guitarra de wah-wah com circuito invertido (detalhe: sou guitarrista) que lembra MUITO os gritinhos do Ecco quando ele é atingido por inimigos”.

– No álbum “Wish You Here” há uma música chamada “Welcome To The Machine”, mesmo nome de uma das fases finais do game. Coincidências de nomes apenas, não? Pois continue lendo…

.

Gráficos muito bem trabalhados

.

– As fases do jogo chamadas “The Tube” e “Welcome To The Machine” são fases com scroll automático (a tela “anda” independentemente do jogador). O tempo de jogo somado das duas fases é igual à duração da música “Welcome To The Machine”. Há um vídeo que mostra isso: é mostrado um game play nas duas fases com esta música sendo executada. Veja o vídeo:

.

.

– “A New Machine”, música do ábum “A Momentary Lapse of Reason” é homônima a uma fase do game Ecco: The Tides of Time – continuação de Ecco.

 

 

– As letras das músicas do Pink Floyd que viraram nomes de fase parecem descrever o que vemos no game de alguma forma. A música “Echoes”, que inspirou o nome Ecco (como visto acima), fala sobre albatrozes, ondas, o “eco de um tempo distante”, labirintos de coral, areia… elementos encontrados no game.

Com estas pistas, Felipe resolveu jogar alguns nomes de música no password do game e descobriu o que deve ser a prova definitiva dessa ligação. Estes dois passwords foram descobertos por ele:

.
PINKFLOY
DOGSPIGS

.

“PINKFLOY” porque o password é de apenas 8 letras. E “Dogs” e “Pigs” são duas músicas do álbum “Animals” do Pink Floyd. Não lembro que fase elas levam, mas uma delas vai na The Tube“. – explica Felipe.

Esta prova é irrefutável: o nome da banda (limitada pelos 8 caracteres do password) e a junção de duas músicas do mesmo álbum, formando exatamente 8 letras, funcionam como password no game Ecco!

Ed Ettore Annunziata, designer de Ecco, é mesmo um fã declarado de Pink Floyd – mesmo que esta declaração esteja nas entrelinhas da programação do game.

Ecco guarda mais segredos do que pode parecer

.

UPDATE (30-01) – Achei este trecho da entrevista com David Javelosa – diretor de som do grupo “Sega Multimedia Studio” – ao site Sega-16:

Sega-16: You worked closely with Ed Annuziata on several titles, like Mario Lemieux Hockey, Ecco the Dolphin, and Spider-Man. Did he have a particular style in mind for scoring games, or were you given creative freedom for each individual title?

David Javelosa: I always loved working with Ed. He would have a very cinematic perspective when it came to the game score. We would discuss related materials and quote different music references back and forth, and then he would approve or comment on whatever I came up with. His favorite point of reference was Pink Floyd, which of course has a very wide musical language. We could nail the sound of a game level by just quoting a particular Floyd track on a particular album.

.

Xeque-mate neste segredo. Até o próximo!

.

Referências:

Comunidade: Segredos e Rumores dos Games

Fórum Dark Sea

Sega-16

 

Overhead the albatross hangs motionless upon the air.
And deep beneath the rolling waves.
In labyrinths of coral caves.
The echo of a distant time.
Comes willowing across the sand.
And everything is green and submarine.
  1. 30, janeiro, 2010 em 08:04 | #1

    Bem interessante, embora sejam indícios sobre a preferência musical do designer do jogo.

    • 30, janeiro, 2010 em 10:28 | #2

      Eu não vejo simplesmente como "a preferência musical do criador do game".

      Vejo como uma das bases ideológicas para a criação do jogo.

      Fora o pano pra manga para os fãs da série começarem a achar mais coisas no jogo.

  2. 00Agent
    30, janeiro, 2010 em 09:20 | #3

    É interessantíssimo quando existem jogos que estabelecem relações com outros filmes, músicas, outros jogos ou quaisquer outros elementos culturais; ainda mais quando são assim, de forma quase que subliminar. No caso, acaba trazendo um bom efeito: eu, por exemplo, vou correr atrás de alguns álbuns do Pink Floyd para ouvir e ver se gosto!

  3. 30, janeiro, 2010 em 10:13 | #4

    Nossa! Bela descoberta. Nenhuma revista chegou a comentar sobre isso, pelo menos no Brasil, eu acho. Em primeira mão.

    • 30, janeiro, 2010 em 10:31 | #5

      Não gosto de dizer que é exclusivo sem saber, mas até agora não vi nada escrito sobre isso em Português.

      E as descobertas do Felipe nem o melhor fórum especializado em Ecco (em inglês) conhece.

  4. 30, janeiro, 2010 em 11:36 | #6

    Caramba, interessante essa!

    Dizem que rolam umas associações entre o Dark Side of the Moon e o filme "O Mágico de Oz" também, procurando na net vocês vão achar coisas muito doidas.

    E aquela história botar para rolar "Kid A" do Radiohead enquanto passa "A Bruxa de Blair"? Eu já experimentei, e o filme ficou três vezes mais assustador!

    • 30, janeiro, 2010 em 12:31 | #7

      Interessante esta da Bruxa de Blair! Adoro esse filme.

      Se existe uma coisa com que eu já me acostumei nos games é o detalhismo dos seus <del datetime="2010-02-05T16:10:48+00:00">geniais</del> criadores, fazendo referências a todo seu conhecimento cultural através dos seus games.

      • 00Agent
        30, janeiro, 2010 em 14:12 | #8

        Isso me fez lembrar de outro jogo que tem várias referências de filmes clássicos de Hollywood. Fica para a próxima pauta 😀

  5. 30, janeiro, 2010 em 15:06 | #9

    Isso me lembra aquele Mito do Mágico de OZ. Era com qual banda? O álbum tinha a mesma duração do filme e servia de trilha para todas as cenas.

    Nunca joguei Ecco. É bom de verdade?

    • 30, janeiro, 2010 em 15:40 | #10

      Acho que é aquela que o Gagá respondeu num comentário anterior. O jogo é muito bom sim, e muito, mas muito difícil tb.

      • 30, janeiro, 2010 em 16:22 | #11

        É, é com o Dark Side of the Moon. Parece que sempre que o homem de lata aparece tocam uns sininhos no CD, dentre outras esquisitices.

  6. Marcos Murad
    30, janeiro, 2010 em 18:16 | #12

    A associação de Dark Side of the Moon e O Mágico de Oz é chamada de Dark Side of the Rainbow (em português, O Lado Sombrio do Arco-íris) é o nome dado ao efeito criado ao tocar o álbum conceitual do Pink Floyd The Dark Side of the Moon de 1973 simultaneamente com o filme de 1939 O Mágico de Oz. O efeito consiste no fato de que há diversos momentos em que uma obra corresponde a outra, seja por parte das letras das músicas ou pela sincronia áudio-visual. O nome do efeito vem da combinação do título do disco (The Dark Side of the Moon seria O Lado Sombrio da Lua, uma metáfora para ilustrar os conceitos de lado negativo da mente e da vida) e da icônica canção do filme Over the Rainbow (Além do Arco-Irís).

    Os fãs já conseguiram compilar mais de 100 momentos de conexão entre o filme e o disco, incluindo algumas que são obtidas quando o disco é repetido para se encaixar com o excedente do filme. Por exemplo, o verso "balanced on the biggest wave" ("balançado na maior das ondas") de Breathe é cantando enquanto Dorothy balança em cima de um muro; "who knows which is which" ("quem sabe quem é quem") de Us and Them é cantado enquanto as bruxas boa e má se confrontam; "the lunatic is on the grass" ("o lunático está na grama") de "Brain Damage" é cantado enquanto o Espantalho, cujo corpo é preenchido com grama seca, age freneticamente como um louco; e as batidas de coração ressoam enquanto Dorothy encosta seu ouvido no peito do Homem de Lata.

    Reproduzindo o efeito:
    Real ou imaginado, o efeito é geralmente criado deixando pausado um CD do álbum logo no início, iniciando o DVD ou a fita com o filme em uma TV no mute, e despausando o CD quando o leão da MGM rugir pela terceira vez. (Note que em algumas versões do filme o leão é colorido. O leão em preto-e-branco é o correto para a sincronia). Deve ser posto em loop, sendo que o disco será tocado um total aproximado de duas vezes e meia para se encaixar com a duração do filme.

    A maior parte dos usuários exploraram o fenômeno usando a cópia original ou o relançamento de 1994 do disco. A versão de 30º aniversário, de 2003, também pode ser usada. Note que a versão de 1994 de 20º aniversário do disco (a versão incluída no box Shine On) contêm várias alterações nas marcações de tempo das faixas, então essa versão não vai criar o efeito Dark Side of the Rainbow.

    Outro fator que pode afetar a qualidade da sincronia é a versão do filme. A versão em NTSC, usada nos Estados Unidos, dura 101 minutos, enquanto a versão em PAL, usada na Europa, dura 98 minutos (devido ao sistema de transferência de 25 frames por segundo, ao invés de 24). A versão recomendada é a NTSC.

    Alguns exemplos das coincidências entre as duas obras.

    Áudio-visual
    -A introdução Speak to Me muda para Breathe de acordo com a mudança do nome nos créditos iniciais.
    -Breathe muda para On the Run quando Dorothy cai do muro.
    -A cauda do cachorro Toto se move conforme os ruídos em On the Run.
    -Quando Dorothy canta pela primeira vez no filme, ela olha para o céu enquanto são ouvidos sons de avião na música;
    -Os sons de relógios na introdução de Time começam a tocar assim que Elvira Gulch aparece na bicicleta, e cessam assim que ela desce da bicicleta.
    -The Great Gig in the Sky se inicia assim que o tornado se aproxima, e suas mudanças de ritmo combinam com o clima no filme.
    -Money tem início logo quando Dorothy abre a porta para o mundo de Oz, e o filme deixa de ser preto-e-branco e se torna colorido.
    -As bailarinas dançam ao ritmo de Us and Them.
    -Quando a bruxa mau aparece , a musica fala "black", referencia à sua roupa preta.
    -Quando a bruxa má morre, escuta-se gritos do começo da música 'Speak To Me – Breathe'.

    Letras
    -Tia Em aparenta dizer "leave" ("parta") para Dorothy, ao mesmo tempo em que é dito o verso "leave, but don't leave me" ("Parta, mas não me abandone") em Breathe.
    -"Look around" ("Olhe ao redor") – Dorothy olha ao redor
    -"Dig that hole" ("Cave o buraco") – o fazendeiro aponta para o chão.
    -"Balanced on the biggest wave" ("Balançar-se na maior das ondas") – Dorothy se balança em um muro.
    -"Share it, fairly" ("Compartilhe, generoso") – um Munchkin dá flores para Dorothy.
    -"Moved from side to side" ("Se moveram de um lado para o outro") – os Munchkins correm de um lado para outro quando surge a Bruxa Má do Oeste.
    -"Black and blue" ("Preto e azul") – quando é dito "black", a bruxa é vista, com sua roupa e chapéu pretos, e quando é dito "blue" aparece Dorothy, com sua roupa azul.
    -"With… without" ("Com… sem") – Em "with", Dorothy está com Toto nos braços, e coloca-o no chão conforme é dito "without".
    -"home…home again" ("em casa…em casa de novo") – Quando Dorothy volta para casa.

    mais informações: http://pt.wikipedia.org/wiki/The_Dark_Side_of_the

    Se alguém tiver vontade de fazer a sincronia, aconselho um bom conhecimento de inglês pra pegar todos os momentos, principalmente quando diz respeito ao audio

  7. Marcos Murad
    30, janeiro, 2010 em 18:25 | #13

    Quanto a associação do Felipe Mattos com o game Ecco, eu já havia percebido a maioria delas, exceto a parte dos passwords, mas isso porque sou fã da banda.

    Quanto associar a letra da música com os elementos da fases (albatrozes, corais, ondas) acho um pouco genérico demais pra constituir uma associação exclusivamente proposital.

    Acho também que seja apenas uma forma que o Annunziata achou de homenagear sua banda predileta.

    Em todo caso trata-se de algo interessante, e de fato nunca tinha lido a respeito em lugar algum.

    • 30, janeiro, 2010 em 18:54 | #14

      No caso de Echoes é a soma de fatores que faz sentido: os nomes Ecco-Echoes , o SE do game (dano do golfinho) que é idêntico ao som da guitarra de uma parte específica da música (como o Felipe indica), e a letra:

      "Overhead the albatross hangs motionless upon the air.
      And deep beneath the rolling waves.
      In labyrinths of coral caves.
      The echo of a distant time.
      Comes willowing across the sand.
      And everything is green and submarine"
      .

      Eu até iria postar uma imagem do fórum mostrando que haveria albatrozes no game, mas achei um detalhe subjetivo demais para ser analisado sozinho (e a imagem era enorme tb…).

      Eu vejo claramente aqui, como o fórum citado na matéria mostra até com alguns outros detalhes, que o nome da música do PF que tem uma letra que lembra o game (lógico que ela foi criada bem antes do game existir) dá, de certa forma, nome ao jogo.

      É lógico que Ed não seria louco de criar um jogo inteiro em cima da obra do Pink Floyd. Mas utilizá-la como uma espécie de diretriz inspiradora para o jogo, disso não há dúvidas. Definir nome de fases e do próprio jogo, tempo de fases, passwords… tudo isso acabou sendo "culpa" do Pink Floyd.

  8. 00_Agent
    30, janeiro, 2010 em 19:09 | #15

    Olha só… Pelo que pesquisei, os membros da banda Pink Floyd alegam constantemente que as semelhanças entre o filme e o álbum são mera coincidência. Tanto é que existem várias formas de sincronia diferentes, sendo que essa da lista aqui em cima não é a definitiva; basta apenas ver alguns fan-edits do filme no Youtube que dá pra ver que não tem muito a ver com o enunciado na Wikipedia em Português. Alguns especialistas dizem que esse "rumor" vem de uma coletividade do fenômeno descrito como "Apofenia", que significa a experiência de assimilhar semelhanças e conexões entre dados aleatórios, relevando apenas aquilo que aparentemente tem coincidência e descartando todo o resto que não serve ou não se encaixa no contexto que compartilham entre si. Um exemplo (tosco) disso é a associação do número 13 com azar. Ou então a associação de qualquer música que possua sincronia com algum conjunto de imagens.

    De qualquer forma, isso é outra coisa totalmente diferente e a gente vai perder o foco se discutir isso aqui.

    No entanto, em relação ao Ecco, não duvido que a duração das duas fases juntas dê a música do Pink Floyd. No entanto, seria legal que alguém jogasse as duas fases e cronometrasse para conferir; o vídeo pode ter sido acelerado suavemente para cair no tempo certo. Além disso, queria saber se o tempo seria o mesmo nas versões europeias do jogo, que rodam a 50hz, ou seja, 17% mais lentos – caso não haja nenhuma otimização em relação a isso.

    • 30, janeiro, 2010 em 19:18 | #16

      Tudo muito interessante mas quero ver alguém conseguir me explicar onde está a "Apofenia" no password PINKFLOY…

      Se pesquisar vai ver que o video em questão não foi criado por causa dessa história: pegaram um trecho de um video TAS já existente (pra vencer o Ecco só video TAS mesmo…) e apenas jogaram o som por cima.

    • Marcos Murad
      30, janeiro, 2010 em 20:34 | #17

      Primeiro que Apofenia é o termo utilizado justamente pelos que acreditam que essas ligações são genuínas. O termo se refere ao dom da percepção de padrões ou dados aleatórios.
      Quando você diz: "relevando apenas aquilo que aparentemente tem coincidência e descartando todo o resto que não serve ou não se encaixa no contexto que compartilham entre si." está na verdade se referindo a Confirmation bias ou myside bias
      Definição na wiki: is a tendency for people to prefer information that confirms their preconceptions or hypotheses, independently of whether they are true.

      Eu tentei, mas não consegui assimilar da onde você tirou a idéia de que Sexta Feira 13 se encaixa nesse contexto. A origem da crendice de azar na sexta-feira 13 não requer nenhum reconhecimento de padrões ou asimilição de dados aleatórios, é apenas crendice, e de vários povos e etnias diferentes. Tem suas raízes principais na religião, provavelmente a mais forte delas seria o fato de Jesus Cristo ter sido crucificado em uma sexta-feira e, na sua última ceia, haver 13 pessoas à mesa: ele e os 12 apóstolos.

      Mas mais antigo que isso, porém, são as duas versões que provêm de duas lendas da mitologia nórdica. Na primeira delas, conta-se que houve um banquete e 12 deuses foram convidados. Loki, espírito do mal e da discórdia, apareceu sem ser chamado e armou uma briga que terminou com a morte de Balder, o favorito dos deuses. Daí veio a crendice de que convidar 13 pessoas para um jantar era desgraça na certa.

      Segundo outra lenda, a deusa do amor e da beleza era Friga (que deu origem à palavra friadagr = sexta-feira). Quando as tribos nórdicas e alemãs se converteram ao cristianismo, a lenda transformou Friga em bruxa. Como vingança, ela passou a se reunir todas as sextas com outras 11 bruxas e o demônio. Os 13 ficavam rogando pragas aos humanos.

      Bem fora do contexto da matéria eu sei, mas vamos por os pingos nos is, senão a net cada vez mais vira essa bagunça que é.

      • 00Agent
        31, janeiro, 2010 em 03:22 | #18

        Não tem nada a ver, mcs: eu tava falando da conexão entre Pink Floyd e o filme, não dessas referências claras no jogo. Não questionei essas referências claras no Ecco.

        E o vídeo? Bem, se é um vídeo proveniente de TAS, então acredito que a constatação da música ter a mesma duração que as duas fases do jogo ser imprecisa. Por isso seria bom confirmar.

        Quanto á apofenia… Bem, já que você gosta de usar wiki como fonte, vamos recorrer à ela:
        “Detractors argue that the phenomenon is the result of the mind’s tendency to think it recognizes patterns amid disorder by discarding data that does not fit. Psychologists refer to this tendency as apophenia”

        O fenômeno é característico das pessoas que procuram essa relação entre o álbum e o filme, e descreve o processo coletivo que as pessoas tem. Se a pessoa assumir que faz parte desse processo, imediatamente constata que a relação estabelecida entre Pink Floyd e Wizard of Oz é mera coincidência; é apenas “aquilo que ele quis ver”

        Quanto ao exemplo da "sexta-feira 13": Bem, leia novamente, pois eu falei apenas do número 13, e, como havia dito, foi apenas um exemplo tosco, tanto que utilizei de outro para ilustrar – que me parece que foi dada apenas atenção ao primeiro, o que não era a ideia, já que minha argumentação toda não se sustenta nesse conceito do exemplo citado acima; ou seja, é uma discussão inútil. Mesmo assim, a história por trás dessa data é linda e maravilhosa, mas as pessoas não fazem a menor ideia da existência dela, e associam imediatamente a qualquer acontecimento ruim. É algo intríseco do aspecto cultural de uma sociedade, mesmo desconhecendo o processo de formação de tal. E, como disse, foi um exemplo possivelmente infeliz, cuja discussão é fútil diante do assunto principal ao qual dissertamos aqui – e já perdemos o foco

        • 5, fevereiro, 2010 em 10:43 | #19

          É, vc não se referiu a apofenia sobre o Ecco e sim sobre o filme (mas quanto texto pra ler!), foi mal.

          Eu entendi que "apofenia" é considerar apenas os dados que favoreçam alguma teoria ou crença sua, descartando ou ignorando os dados que possam ir contra esta teoria ou crença. Mas acho que o assunto aqui é o jogo né, deixemos o filme pra lá. Apesar de ser muito interessante e ser o Pink Floyd, não consigo estabelecer relações entre o que acontece com o filme e com o game.

          Sobre o video ser TAS não quer dizer que ele tenha velocidade alterada. Principalmente se ele for um vídeo com fins competitivos, certas alterações não são permitidas no video nem no jogo – só são permitidas recursos de auxílio extremo ao jogador, como quadro-a-quadro, câmera lenta, save e load, etc. Sendo assim um video TAS seria mais seguro que um normal. Poderia haver, lógico, alterações em cima do video TAS por terceiros, mas isso tudo é suposição hipotética.

          Mesmo que haja diferença de, por ex., 20 segundos, em nada mudaria. Estas não são as únicas fases de Ecco com tempo parecido com músicas do Pink Floyd. No fórum é possível ver pelo menos mais um exemplo, com uma diferença de poucos segundos.

          Alguns indícios são subjetivos e difíceis de serem provados ou negados definitivamente. Mas o mais importante é que reunimos provas suficientes e irrefutáveis de que a relação Ecco-Pink Floyd é absolutamente real.

  9. 30, janeiro, 2010 em 19:26 | #20

    Na época em que eu joguei, só reconheci o lance em "Welcome to the Machine". Eu adoro o clipe dessa música, é bizarríssimo! Aliás, essa música também é de uma "alegria" contagiante, rs…

    Agora, coincidências à parte, se não me engano o Pink Floyd chegou a brincar com essa ideia, colocando a turma do Mágico de Oz no encarte do Pulse ou algo do gênero, não foi?

  10. 30, janeiro, 2010 em 19:58 | #21

    Dêem uma olhada no final da matéria (UPDATE 30-01).

    Descobri umas "coisinhas".

    🙂

  11. Felipe LM
    31, janeiro, 2010 em 18:57 | #22

    Primeiramente queria agradecer ao mcs por não deixar morrer o "rumor" do Ecco e Pink Floyd. E é até engraçado ver meu nome ser citado tantas vezes enquanto alguns blogs postam diversas coisas sem citar fonte, dar crédito, ou mesmo checar a informação. Orgulho! rá rá rá
    No mais, o mais lindo de ver mesmo é toda a informação reunida num lugar só, esse post tem tudo pra virar referência sobre o assunto.

    Não conhecia o termo "apofenia", mas é realmente interessante. Não acho que seja o caso do jogo, já que as referências são tão explícitas (mesmo se ignorarmos a sincronia de "Welcome To The Machine" com as fase auto-scrolling), e agora mais evidentes visto o trecho da entrevista que o mcs descobriu.

    Mas no caso dos filmes acho mais provável, pois são muitas variáveis e "boa vontade" que deve-se ter pra chegar num resultado satisfatório. E depois virou até algo comum. Tirando o exemplo do Darkside X Mágico de Oz, já ouvi falar do da Bruxa de Blair X Kid A, citado pelo Gagá, e até que o Moving Pictures (disco do Rush) sincronizaria com Alice no País das Maravilhas (sério!).

    • 2, fevereiro, 2010 em 16:33 | #23

      Isso é o mínimo de um blog que busca se firmar na área, no meio de tanta gente talentosa, pode fazer.

      Como você trouxe as informações do fórum Dark Sea pra gente, descobriu o password que é a pista definitiva, e depois eu trouxe mais uma informação de pesquisa minha, fiz questão de separar tudo, de construir o texto corretamente, com as devidas citações apontadas

      Sei identificar o valor de uma dica, principalmente quando eu conheço bem o jogo como é o caso do Ecco, e essa é MUITO valiosa.

      Então é obrigação minha passar uma informação desse quilate além do Orkut (que muitas outras na nossa comunidade possam ter o mesmo destino este ano).

      Abraço.

  12. 8, setembro, 2015 em 11:52 | #24

    A relação entre músicas do Rock Progressivo, POP e videogames não é uma mera coincidência. Só para lembrar aos colegas, Michael Jackson fez algumas das músicas para o Sonic e Motoaki Takenouchi, compositor de várias joias musicais gamísticas, como da série Shining Force, bebeu muito da fonte do progressivo em suas músicas. A evidência mais clara disso foi no jogo "Jewel Master", para o Mega Drive. Onde ele reverencia abertamente músicas de bandas do progressivo como, Yes, King Crimson, Rush, entre outras. E isso é apenas a ponta do iceberg 😀

    • 9, setembro, 2015 em 21:23 | #25

      Muito bem lembrando cara. As músicas de Sonic 3 e de Motoaki Takenouchi, entre outros exemplos, mostram bem a influência desse estilo musical. Eu gosto muito deste estilo, aliás.

Você deve estar autenticado para enviar um coment´rio.
%d blogueiros gostam disto: