Super Mario Bros convertido para o Mega Drive!

Por 00Agent


Apesar de diversas tentativas não oficiais de trazer o personagem Mario para o console da Sega, os donos de um Mega Drive não podiam se declarar totalmente satisfeitos com os hacks de Super Mario World que são lançados por aí, principalmente por sua qualidade duvidosa. Isso até agora. Uma conversão completa de Super Mario Bros para o Mega Drive foi criada pelo programador argentino Mairtrus, com a intenção de reproduzir no console o jogo de forma fiel ao original, no NES.

Para tal, Mairtrus explica que um conversor é responsável por traduzir a linguagem Assembly do processador de um console para outro.  Além disso, outras partes do hardware do NES foram diretamente emuladas no Mega Drive, como a referente aos dispositivos de entrada e saída do console. Assim, o programador garante que 75% do código original da ROM está presente nessa conversão para o Mega Drive. O trabalho mais difícil, para ele, foi otimizar o tamanho do jogo de forma com que este tivesse apenas 64 KB. Só para ter uma ideia, o cartucho de NES pesava 40 KB.

Todo esse trabalho feito com a intenção de reproduzir exatamente o game para o Nintendinho, então os gráficos são idênticos. O mesmo não pode ser dito em relação ao som. A intenção original do pr0gramador era a de recriar todas as músicas no chip PSG do Mega, ou seja, o mesmo Texas Instruments SN76489 que também está presente no Master System. No entanto, ele preferiu deixar o trabalho para o chip FM Yamaha YM2151, com o PSG reproduzindo apenas os efeitos sonoros, que, no caso deste último, fez muito bem seu trabalho. Assim, as músicas soam inevitavelmente de forma bem diferente do NES, o que pode desagradar aos puristas. Ainda assim, é muito interessante ver como a instrumentação é alterada de acordo com um chip de som totalmente diferente.

SMB4MD pode ser jogável apenas no emulador Kega Fusion (com a opção AutoFix Checksum desativada!), por enquanto; Mairtrus informou seus interesses futuros em torná-lo acessível em hardware real, além de outros planos como conserto de bugs e implementação de melhorias na programação.

Apesar dessas pendências, talvez seja o início de um projeto ambicioso, que seria o de ver jogos clássicos de NES rodando no Mega Drive, como Metroid. Isso inclusive remonta a Yuji Naka, que havia declarado em uma entrevista recente que havia conseguido emular jogos de NES no Mega Drive. Apesar de uma emulação completa (que, talvez, não tenha sido muito bem sucedida) ser diferente de uma conversão, ainda assim são projetos semelhantes

Clique aqui para fazer o download da ROM

  1. 3, julho, 2010 em 13:21 | #1

    Tem alguma coisa que esses hackers não façam? Baixando agora a ROM.

  2. 3, julho, 2010 em 14:25 | #2

    Muito legal estes hacks, estou curioso pra ver como ficou nos timbres do Yamaha 🙂

    O som do NES é superior ao do Master porque o PSG do Nintendinho possui onda triangular, além da quadrada; o Master, só quadrada. Essa pequena adição faz a diferença nas qualidades das músicas do NES, pois há um (pouquinho só) de maior variedade nos timbres. Dito isso, se ele tivesse usado o Texas, as músicas iam soar indiscutivelmente inferiores, não somente diferentes. Certamente interessante a decisão dele de se arriscar no som FM.

    Baixar a ROM agora, depois de jogar apareço com mais comentários 😀

    • 3, julho, 2010 em 15:31 | #3

      É só assistir ao vídeo, ué XD

      Eu gostei do aspécto sonoro, ficou com cara de remake kkkkk

      Já o game roda perfeitamente! Mas considero que a essa altura do campeonato, e com tanto jogo fã made do bigode saindo por ae pra PC, poderiam mesmo é lançar um game original fã made para MD decente e não um port ou um hack.

      Mas o trampo ficou bem feito XD

      • 00Agent
        3, julho, 2010 em 16:05 | #4

        Pois é, Sabat, acho que o cara nem fez isso pelo jogo, e sim mais pelo desafio de transpor o código do jogo no NES no Mega Drive. O fato de jogar um port perfeito no Mega Drive é algo secundário ;D

    • 00Agent
      3, julho, 2010 em 16:08 | #5

      Uma das vantagens dele usar esse esquema também é que há muito mais canais de som dos que haviam no NES, ou seja, a execução dos efeitos sonoros não altera na música!

  3. 3, julho, 2010 em 15:39 | #6

    Eu particularmente gostei dessa conversão, vendo pelo vídeo. A diferença no som oferece um charme único pra difereciá-lo da versão NES.

  4. 3, julho, 2010 em 22:32 | #7

    Muito legal esta conversão, que como o Rafael lembra no final da matéria, é diferente de emulação. Até parece que Super Mario Bros. nasceu nos primórdios do Mega!

    Os gráficos, jogabilidade e os efeitos sonoros estão todos lá, intactos. A música tem lá as suas diferenças tecnológicas mas não chega a comprometer. Mas que fica estranho fica.

    A música me lembrou a conversão de Battletoads de Nes para Mega: elas ficam com um quê de metalizadas.

    No site Kotaku achei um video que mostra os bugs da versão de Nes funcionando (ou não) na conversão de Mega:


    O estranho é que segundo o video, o Minus World não funciona. Não é o que parece, pelo vídeo postado aqui (pena que cortam antes de se saber realmente).

    A tendência é que o avanço da programação (Assembly é pra quem pode!) somada a gente competente traga muitos feitos bem interessantes para o futuro próximo.

  5. 3, julho, 2010 em 22:38 | #8

    PS:

    Acho que meu avatar representa uma ironia apropriada para este momento histórico: Mario ser perfeitamente convertido para um console da Sega.

    😀

  6. 4, julho, 2010 em 07:55 | #9

    Cara, foi uma notícia pra começar bem meu dia, tinha um trauma de Mario no Mega Drive (sabe, aqueles hacks mais lamentáveis do que beber demais e acordar um negão do lado e com a bunda doendo). A conversão ficou muito boa e o som diferencia realmente, não sendo um mero port.

  7. 4, julho, 2010 em 13:56 | #10

    hummm, muito interessante, legal saber que há pessoas se dedicando nessa conversão.

    Assim que sobrar um tempinho, irei baixar só para ver como fica 😀

  8. 5, julho, 2010 em 00:24 | #11

    Ele diz que batalhou para deixar o arquivo em 64Kb, mas acredito eu que o formato .BIN seja um pouco mais pesado que o .SMD, alguém confirma?

  1. Nenhum trackback ainda.
Você deve estar autenticado para enviar um coment´rio.
%d blogueiros gostam disto: