Página Inicial > artigos, Curiosidades, game music, PC, rumores > DOOM e heavy metal: combinação perfeita?

DOOM e heavy metal: combinação perfeita?

Essa é uma história já conhecida no underground: Doom plagiou algumas músicas de metal em seu jogo. A set list de covers é grande e muito boa – pra quem é fã do estilo musical como quem vos fala.

Confira mais a seguir:

Esse é um dos primeiros vídeos que eu encontrei, tem uma lista bem extensa com os tais plágios.

Apesar do vídeo dizer No Remorse do Metallica na verdade é Hooked do D.R.I. (banda de thrash metal muito boa). As do Pantera, Megadeth e Slayer são incrívelmente parecidas. Mas não dá pra negar: o Map 23 e 25, que são os plágios de Alice In Chains, são muito bem reconhecíveis. E justo “Them Bones” que tem um riff extremamente fácil de ser identificado! Porra Romero!

Mas, em tempo: pra quem não sabe, os programadores eram todos fãs de metal. Inclusive, foi John Romero, o cara da cabeça ali em cima, quem deu uns discos de metal pro compositor Bobby Prince fazer uns MIDIs…

Então não estou de leviandade para com os assíduos leitores do Passagem Secreta. O próprio Romero admite o plágio! Bobby era advogado e o próprio Romero quem disse a seguinte frase: “Yep.  Bobby Prince era um advogado antes de ser músico. Ele sabia o quanto de sampling ele poderia fazer sem se meter em encrenca” [link do texto original].

Sei que meus posts atualmente são só sobre plágios musicais, isso vai mudar, mas ainda peço: conhece algum outro jogo que tenha a mesma cara de pau de DOOM? Se sim, manda aí nos comentários!

Filipe (ou Kurt, se preferir) é retro-jornalista e retro-músico. Seguista, oitentista, mas não nintendista. Prefere um bom jogo do Mega Man a um do Mario. Usa videogames pra fazer música no seu projeto Subway Sonicbeat.

Twitter 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  1. Starbearer
    9, outubro, 2011 em 01:14 | #1

    plágio também pode combinar com homenagem. Afinal de contas, quantos moleques que jogaram doom não passaram a ouvir heavy metal?

    • 9, outubro, 2011 em 01:38 | #2

      Cada vez mais acredito que a diferença de plágio para homenagem é o humor do suposto homenageado/plagiado.

      Nossa, até Big Gun do AC/DC entrou nessa! Não sei como nunca reconheci esse som no Doom, bem parecido mesmo.

      Gosto muito da trilha de Doom, combina muito com a proposta do jogo.

    • kurtrizzo
      9, outubro, 2011 em 21:54 | #3

      Ah, com certeza. A melhor coisa é ouvir um metal jogando Doom.

      Mas a melhor jogatina que eu tive com Doom foi curtir um Stooges e detonar monstros!

      E como disse o mcs, com certeza as músicas combinam perfeitamente com a proposta tenebrosa do jogo. É só provar.

  2. 9, outubro, 2011 em 02:33 | #4

    Ao menos Romero foi franco em admitir que fizeram um bacanal emcima das músicas, oras xD
    E opinião própria, muito bem feito todo o processo de maquiagem.

    Provavelmente não iria associar as músicas se não fosse esse post.
    "Mouth for war" do Pantera e o plágio de "Hangar 18" do Megadeth me deixaram muito impressionado pois mesmo conhecendo ambas não notaria de forma alguma plágio na OSt do jogo.

    Also, @Kurt, sobre postar novamente sobre plágios, sempre é uma boa idéia. É aquele tipo de postagem que nos faz perceber o quanto as VGM não são tão simples quanto parecem e tem muito a ver com a cultura pop musical do contexto e pá.

    Sobre jogos com a mesma cara de pau, li no PS e pela web alguns casos em Megaman 2, mas não sei se a quantidade de música e tão rica quanto a do Doom. Talvez valha uma pesquisa, ou não.

    • kurtrizzo
      9, outubro, 2011 em 21:53 | #5

      Tem razão, ouvi dessas do Megaman! Já vi algumas, mas aí é realmente "coincidência", sabe? É parecido demais, mas não dá pra afirmar categoricamente como dá com o Doom!

      E vc disse tudo, pelo menos o Romero foi homem de dizer q ele sabia que era um plágio/homenagem.

  3. Thiago
    9, outubro, 2011 em 22:14 | #6

    É bem compreensivel, na época o mercado de games não era algo tão profissional, e estavamos no auge do Thrash Metal Bay Area(que domina boa parte do setlist) e também do Stoner Rock(Alice in Chains e Stone Temple Pilots são os tops do movimento)…como foi falado tem tudo a ver com o jogo, se fosse hoje a ID teria grana pra licençiar todas as músicas.

    • kurtrizzo
      11, outubro, 2011 em 19:51 | #7

      Nunca tinha pensado nisso, se fosse hoje seria como um GTA da vida. E eu sinto falta dos jogos com uma trilha mais metal, geralmente jogo de guerra hoje tem trilhas gigantes de orquestra e eu não sou o maior fã.

      Quake never forget!

  4. Starbearer
    9, outubro, 2011 em 22:48 | #8

    mas convenhamos: isso é digno de monografia de curso de música

    • kurtrizzo
      11, outubro, 2011 em 19:50 | #9

      Acho que não é pra tanto! Mas que dá pano pra manga e discussões de nerds em mesa de bar, isso dá.

  5. 10, outubro, 2011 em 09:09 | #10

    Haha, essa é boa, um músico advogado! Praticamente intocável!

  6. 13, outubro, 2011 em 19:39 | #14

    Mesmo assim, a trilha sonora de Doom continua épica

  7. RafaMalaman
    2, novembro, 2011 em 22:29 | #15

    Será que foi por causa disso que passaram a remover as músicas a partir das versões para consoles de 32 bits (e o Jaguar, que é um 64 bits fake)? Afinal, nenhuma dessas conversões de Doom tiveram a trilha sonora original de PC.

    E, segundo as revistas da época, isso era para dar um clima maior de tensão e medo. Tá, eu acredito.

  8. Thales Lari
    31, dezembro, 2011 em 03:52 | #16

    Sobre existir algum jogo que tenha a mesma cara-de-pau de Doom, eu conheço dois que fizeram algo semelhante, porém em menor escala. E ambos também são games antigos de DOS!

    O primeiro é Blake Stone, que tem uma faixa semelhante ao Immigrant Song do Led Zeppelin. O segundo é Duke Nukem II, que tem duas fases (a primeira e a quinta) que tocam músicas incrivelmente parecidas com as do Megadeth (Angry Again e Skin O' My Teeth, respectivamente).

    O interessante é que o Megadeth parece não ter se importado com a "homenagem". Pelo contrário, eles pagaram com a mesma moeda alguns anos depois, fazendo um belo cover da música tema de Duke Nukem 3D!

    Essa relação entre bandas de rock e games antigos parece ser quase mútua. Trent Reznor, o compositor do Nine Inch Nails (e fã declarado de Doom) chegou a fazer uma certa amizade com a Id Software. O resultado foi o crédito da banda por toda a trilha sonora do Quake (com referências inclusas, como a Nail Gun e sua caixa de munições) e também o logo do NIN aparecendo como um secret no quarto episódio do Ultimate Doom.

    Confiram aí o level 5 do Duke 2: http://www.youtube.com/watch?v=50sHqDIRdSw
    E também a trilha Jungle do Blake Stone: http://www.youtube.com/watch?v=bypdyllhW0I

    Obs.: Quem advinhar o compositor de ambos os jogos ganhará um doce!

  9. helisonbsb
    26, fevereiro, 2014 em 15:50 | #17

    doom incentivou muitos a ouvirem o bom e velho heavy metal,,,,,recomendo a jogar muito doom e ouvir iron maiden!!!show

  1. Nenhum trackback ainda.
Você deve estar autenticado para enviar um coment´rio.
%d blogueiros gostam disto: