Página Inicial > notícias, variedades > Mortal Kombat Legacy – O universo MK “enter the Matrix”

Mortal Kombat Legacy – O universo MK “enter the Matrix”

Em meados do ano passado caiu na rede um suposto trailer de um próximo filme de Mortal Kombat. Na verdade, era apenas um video produzido por Kevin Tancharoen, um diretor de filmes pouco alardeados, mostrando um universo onde Reptile era um psicopata deformado de nascença, Baraka era um cirurgião rastafari maluco que implanta lâminas no próprio corpo, Shang Tsung é um empresário corrupto e Jhonny Cage um ator maconheiro que morre logo de cara, enquanto Scorpion, membro de um grupo de assassinos mercenários, é o herói da história. Igualzinho ao jogo, né?

NOT!!!

Embora Tancharoen estivesse descaradamente cantando um filme para o cinema ou série de TV, a Warner, detentora dos direitos cinematográficos da franquia, aprovou apenas a produção de uma web-série, de forma que, para o bem ou para o mal, Mortal Kombat Legacy, lançado no dia 12 de abril de 2011, já é uma realidade.

ATENÇÃO! Se você não viu o trailer nem o primeiro episódio e não quer ter nenhuma surpresa estragada ao continuar lendo, sugiro que assista o episódio 1, de 12 minutos, legendado tão rapidamente quanto foi lançado pelo pessoal do Game Vicio Brasil.

 

Decisão comedida

Com toda sinceridade, estou reclamando feito mulher velha desde o lançamento desse projeto. Tudo bem que eu sou mesmo um velho, mas caraca, depois de ter que assistir aos filmes da Maratona Game Movies (você está acompanhando, certo?) e ver que, em meio a tantas atrocidades cinematográficas, Mortal Kombat despontou como o melhor filme baseado em games até o momento, fiquei com uma sensação de que se isso viesse mesmo a se tornar um filme, devido a essa premissa esquisitíssima, poderia jogar por terra tudo que foi conquistado no clássico de 1995, perigando anular de vez qualquer possibilidade de uma (improvável) produção decente de restaurar a série nas telonas.

Stryker e Jax, o ex-Spawn

Mas a Warner parece não se arriscar mais nessas aventuras que envolvem muito $$$ e não são garantia de sucesso. Os custos de distribuição, divulgação e exibição de uma web-série são insignificantes perto do que seria gasto com uma série de TV convencional, se mostrando uma decisão ao mesmo tempo arrojada e cuidadosa, além de bastante comedida. Ainda assim, me parece que esse seria um formato para “testar” o produto e, caso a resposta seja positiva, poderá sim se tornar um filme ou série. Acho que não vai rolar, mas há quem torça para isso. Vamos à série!

Só leia se já tiver visto!

Kano, que está mais pra Jarek. Pelo menos por enquanto.

No primeiro episódio, Sonya Blade, tenente da polícia de Deacon City (onde???), está infiltrada num armazém onde estão traficantes de armas da gangue Black Dragon em pleno serviço de transporte de armas secretas. O líder, Kano, está presente e  aperta seus asseclas para agilizarem o carregamento. Sonya pede reforços, no que é atendida pelo major Jax Briggs e o oficial Kurtis Stryker, mas não sem ser capurada por Kano.

Jax e Striker chegam, mas Kano havia interceptado a ligação de Sonya e estava esperando, de maneira que um baita tiroteio começa. Em dado momento Kano e Jax se atracam na porrada e, pelo visto, logo teremos uma desculpa para que eles fiquem num formato mais próximo de como os conhecemos nos games.

MK Enter the Matrix

Sonya Blade. Por que ela sempre é capturada?

No blog Melhores do Mundo (MdM), o pessoal criou um termo para classificar filmes ou cenas onde a ação e porradaria imperam, ainda que sem muito nexo ou contexto: massavéio! Menciono aqui porque não consigo pensar em nenhum outro termo para descrever este primeiro episódio e, pelo visto, todos os demais: MK Legacy é o exemplo do massavéio do século 21! A invenção dos irmãos Wachovsky foi muito legal quando apareceu, mas hoje em dia TODO filme “massavéio” TEM que arrumar alguma desculpa pra enfiar uma câmera lenta e um bullet time no meio da ação. Esse tipo de tomada, que já encheu o saco, é corriqueira nesse episódio e está meio na cara que é algo que vai permear a série toda. Faltaram só as letrinhas verdes…

A aura mais mítica do universo de MK também ficou mesmo para trás. Nada de torneio, nada de ilhas e, até o momento, nenhuma menção ao Outworld. A história até ganhou uma localização, a cidade de Deacon City e a ambientação lembra muito o que vi no filme da personagem de quadrinhos Witchblade. Como se pode notar, ainda temos muito pouco do universo de MK ou da semelhança com os jogos clássicos, mas lembra um pouco a premissa do game MK: Special Forces, onde os personagens principais são justamente Sonya, Jax e Kano. Outros personagens certamente surgirão na série, pois já há imagens de Sub-Zero e de um possível Baraka diferente do “rasta Baraka” apresentado no trailer. Do restante,  é cedo demais para falar, ainda mais com um vídeo tão curto, esperava pelo menos uns 30 minutos nesse primeiro episódio.

Sub-Zero deve dar as caras logo

Eu realmente não estou muito agradado com o rumo que essa produção está tomando, mas admito que não sou o público a quem a produção é dedicada. É fácil notar que os mais jovens, adolescentes ou pré-adolescentes, curtiram o trailer e tem boas expectativas sobre série, o que pode fazer com que o projeto venha a ser mais ousado. Enfim, o jeito é aguardar a sequência e continuar com minha rabugice por enquanto.

Se você não viu o trailer/prequel da série pode acompanhar abaixo. Na ocasião, o rumor corrente é que esse era o trailer de um novo filme de MK a ser lançado em 2013, após cerca de 13 anos apenas no projeto, citando como fonte da informação o IMDB, mas que no fim se revelou mais uma grande balela. Não acreditem em tudo que ouvem, crianças.

Flavio Master

Retrogamer assumido, técnico em eletrônica, leitor de livros e quadrinhos, empreendedor individual, eventual colecionador de videogames e amante da cultura gamer em geral. Mas apanho um monte pra usar um tablet…

Twitter 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Categories: notícias, variedades
  1. 14, abril, 2011 em 09:24 | #1

    Em todo o caso também é um tapa na cara da Sega, visto que é uma produção amadora incentivada pela produtora dos games. Vai que alguém resolve fazer um curta-metragem do Comix Zone e a Sega corta…

  2. 14, abril, 2011 em 09:42 | #2

    Eu assisti ao curta e gostei bastante do que vi. Essa série não tem a proposta de identica ao jogo, mas sim mostrar uma realidade alternativa ao que conhecemos.

    Começar com a parte policial é uma boa forma de nos acostumarmos com a parte mais umana do Mortal Kombat para depois começar as bizarrices que devem aparecer daqui para a frente com o Baraka ser um louco que faz implante de espadas no braço.

    Torço para que dê certo, é uma boa proposta e se bem realizada, pode vir a trazer outras séries nesse formato, não só baseada em jogos mas até spin-offs de séries famosas.

  3. 14, abril, 2011 em 10:12 | #3

    Eu curti o BaRASTA. E curti bastante o trailer, mas não vi o episódio ainda. Eu nunca fui fã de MK então talvez por eu gostar um pouco os filmes massavéio eu tenha gostado do "trailer".

  4. 14, abril, 2011 em 10:14 | #4

    Eu gostei dessa nova abordagem mais realista. Sempre curtia o lado mais urbano da série MK, e não via muita graça quando algum jogo tinha um direcionamento mais fantasioso. Acho que o fator mais chocante relativa à violência do primeiro Mortal Kombat se dá porque, além de usar personagens humanos, a ambientação era mais próxima de nós. Acho que representar esse fator em uma série live action é uma boa ideia que poderia ser explorada mesmo.

    Quanto às cenas de ação, prefiro o efeito Matrix do que aqueles cortes de meio segundo, que a gente não enxerga nada. O problema é que não pode haver exagero, porque, se houver, vai ficar tipo um Mortal Kombat Annilhation, e tedioso. Mas o legal do Legacy é que esses momentos são bem estilizados, utilizando movimentos de câmera mais complexos do que um simples slow-mo.

    Em resumo, gostei. Mas, sinceramente, não tem como fazer um seriado ruim nesse formato: 10 minutos pode um tempo muito curto, mas esse é um tempo mais que suficiente para fazer algo cheio de ritmo, sem poder arrastar a história. É algo "direto ao ponto", o que gosto muito.

  5. Flavio Master
    14, abril, 2011 em 10:40 | #5

    @Felipe Silva

    Olha, baseando em algumas imagem que surgiram por aí, não sei o conceito do Baraka será o mesmo do trailer. A imagem mostra algo menos realista, o que fez muita gente que gostou do BaRasta (hahaha, boa Kurt) torcer o nariz. Já viu?

    http://www.mortalkombatonline.com/perl/cds.cgi?ex

    @Rafael Fernandes

    Nesse caso, eu estou na contramão, pois sempre curti foi o universo MK dos primeiros dois jogos e que foram costurados em games como MK Shaolin Monks, numa abordagem muito mais mitca, que pelo. Não que a iniciativa seja ruim, mas algumas opiniões a respeito do diretor me deixaram um pouco desanimado e receoso sobre o futuro da série. Mas há que se reconhecer que é uma produção de considerável qualidade, ainda mais se tratando de uma web-serie. É esperar para ver.

  6. Flavio Master
    14, abril, 2011 em 10:44 | #6

    @Felipe Silva

    Olha, baseando em algumas imagem que surgiram por aí, não sei o conceito do Baraka será o mesmo do trailer. A imagem mostra algo menos realista, o que fez muita gente que gostou do BaRasta (hahaha, boa Kurt) torcer o nariz. Já viu?

    http://www.mortalkombatonline.com/perl/cds.cgi?ex

    @Rafael Fernandes

    Nesse caso, eu estou na contramão, pois sempre curti foi o universo MK dos primeiros dois jogos e que foram costurados em games como MK Shaolin Monks, numa abordagem muito mais mitológica, que pelo visto não será sequer mencionada nessa série. Não que a iniciativa seja ruim, mas algumas opiniões do diretor, entrevistado na época do trailer, me deixaram um pouco desanimado e receoso sobre o futuro da série. Contudo, há que se reconhecer que é uma produção de considerável qualidade, ainda mais se tratando de uma web-serie. É esperar para ver.

  7. Flavio Master
    14, abril, 2011 em 10:47 | #7

    A propósito: Eita Sonya velha e feia do cara***!

  8. 14, abril, 2011 em 11:14 | #8

    Porra, eu achei do caralho desde a primeira aparição ano passado com aquele trailer que o Scorpion fala que o nome dele é Scorpion ^^

    Claro que por ser o primeiro episódio, não seria o mais fodão. Mas com certeza os próximos vão ser fodas, com certeza.

    MK Rula!!!

    xxx

  9. Eduardo Shiroma
    14, abril, 2011 em 13:22 | #9

    Perdoem-me pela expressão que aqui usarei, mas sinceramente achei que este primeiro episódio "nem fede, nem cheira".

    E uma coisa que notei, fora do contexto de Mortal Kombat: Legacy, é o fato que devo ser a única pessoa da face da terra que não gostou de nenhum filme de Mortal Kombat, incluído a idolatrada primeira película.

    Voltando a Mortal Kombat: Legacy, também concordo com o dito "caráter probatório" do seriado. É um teste para medir a popularidade da série, que também pode ajudar nas vendas do novo jogo da série, exaltando seu nome.

    Não tenho do que reclamar dos "efeitos Matrix", mas sei que eles já não empolgam como antes.

    Ainda é muito cedo para se criar grandes expectativas. Vejamos o que acontece daqui em diante. Acho que a coisa só poderá ser medida com a aparição de grandes nomes da série, como Sub-Zero, Scorpion, etc.

    P.S.: Só eu achei que a máscara do Kano é simplesmente idêntica a caveira do Exterminador do Futuro? 😛

    P.S. 2: O pessoal que esperava ver a Sonya como uma Coelhinha da Playboy, dançou. Mas, na minha opinião, é uma atriz mais condizente com o perfil proposto para a personagem.

  10. Flavio Master
    14, abril, 2011 em 14:17 | #10

    @Eduardo Shiroma

    Máscara do Kano? Na verdade, na primeira cena aparece entre as armas contrabandeadas um capacete típico dos ciborgues (Sektor, Cyrax, Smoke).

  11. Eduardo Shiroma
    14, abril, 2011 em 23:56 | #11

    @Flavio Master

    Na verdade eu falava de uma cena do trailer, mais exatamente essa aqui.

  12. 15, abril, 2011 em 05:51 | #12

    @Marcos Kontze

    Pois é cara, eu curti também. Mas vamo ver os próximos episódios quando o Scorpion aparecer! Aí sim!

    @Eduardo Shiroma

    "Não fede nem cheira", kkkk! Eu não diria exatamente isso, mas achei o episódio legal, pelo menos! Mas já fico feliz de saber que teremos cenas de ação – perdoem-me a comparação besta, mas pelo menos já sei que essa série de Mortal Kombat não será um Walking Dead da vida, onde criei expectativa mas acabei dormindo no segundo episódio.

  13. Flavio Master
    16, abril, 2011 em 09:56 | #13

    @Rafael Fernandes

    Convenhamos que nosso 00Agent é um grande fã do massavéio. Se alguém tem dúvida quanto a isso, é só escutar o nosso podcast e ver as notas generosas dele para alguns filmes como Double Dragon e MK Anihilation… 😛

  14. 16, abril, 2011 em 11:54 | #14

    @Flavio Master

    Generoso, eu? Eu acabei com o MK: Annihilation, pô! Poooooxa…

  15. 16, abril, 2011 em 12:03 | #15

    Eu gosto do filme do Double Dragon! Toda vez que passa na sessão da tarde eu tento assistir.

  16. Flavio Master
    17, abril, 2011 em 19:21 | #16

    @Eduardo Shiroma

    Tudo bem a Sonya não ser nenhuma gata da banheira do Gugu, mas tinha que ser uma velha com esse cabeção?

    http://passagemsecreta.com/wp-content/uploads/201

    Jeri Ryan, o nome da perua, para quem interesse saber.

  17. KZDUARDO – RJ
    25, abril, 2011 em 15:13 | #17

    ''Tudo bem a Sonya não ser nenhuma gata da banheira do Gugu, mas tinha que ser uma velha com esse cabeção?''

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk…xD

  1. Nenhum trackback ainda.
Você deve estar autenticado para enviar um coment´rio.
%d blogueiros gostam disto: