Página Inicial > diferentes sistemas, Game Gear, Master System, Nes, Passagem Pirata > Passagem Pirata #07 – Especial Street Fighter nos 8 bits

Passagem Pirata #07 – Especial Street Fighter nos 8 bits

A PassagemPirata2
sfPraticamente encerrando a série sobre jogos piratas no NES, vamos falar de Street Fighter. Dessa vez, não tão somente no NES, mas também nos 8 bits da SEGA. Dessa vez, não teve enquete já que ele perdeu para os outros dois candidatos: Os da SNK e Mortal Kombat. Os jogos de Street Fighter são os pais dos jogos de luta pirata, já que é com a engine de jogos como o Master Fighter II é que foram feitos os outros jogos como os Mortal Kombat citados na sua parte. Uma matéria que pode ser usada de apoio aqui é essa, sobre como as revistas viam os jogos piratas. Assumo que a minha vontade aqui era fazer um vídeo, mas não tenho recursos para tal.

Meu primeiro contato com Street Fighter não foi com o jogo nos arcades, nem no Super Nintendo e sim com a versão pirata de NES (o Street Fighter II abaixo), meu segundo contato foi… com o Street Fighter III, só depois que fui jogar o Street Fighter II: Champion Edition no shopping West Plaza. E não foi a versão conhecida como de rodoviária e sim, a original.

Piratas baseados em Street Fighter

.

Fighting Hero (NES)

É o único jogo da série que já abordamos aqui, antes mesmo de existir o Passagem Pirata. Confira aqui.
Nesse jogo, você joga com um personagem (Leon) muito semelhante ao Ryu (comHadouken, Shoryuken e Tatsumaki) e vai de continente em continente lutando contra um personagem em cada: Masa (japonês, semelhante ao Geki), Vic (australiano), Billy (egípcio, mistura de Retsu e Eagle), Alex (holandês, similar ao Adon) e Joe (americano, similar ao Mike) que é o último chefe. Há no jogo uma ambulância dedicada ao Game Over, similar ao Street Smart. O jogo é de 1991 e SFI era de 1987, Street Fighter II já havia saído ou estava pronto para sair, vai entender porquê fazer algo similar ao I nessa época. A fabricante é a taiwanesa Mega Soft.

.

Street Master (Master System)

Disponibilizado em rom recentemente para Master System pelo site SMS Power e não está disponível em sites “normais” de roms. Ao menos em sua maioria. O jogo foi produzido pela sul-coreana Zemina em 1992 (a reclamação vista no Fighting Hero vale aqui) e foi produzida também para o computador MSX, cuja rom não está disponível. Tentei rodar com vários emuladores e nenhum deles funcionou, então vai ser baseado no que pude ver. Nele, você joga com um personagem (Ken que fica na posição do P2) e de lá, enfrenta-se personagens nessa ordem, primeiro o americano Joe no cenário do Birdie, depois Bison (no caso, o Balrog de SFII na versão americana) no cenário do Joe, depois a Chun-Li em um cenário aleatório que lembra o do Ken, depois Gen no seu próprio cenário e por fim, Ninja (que se trata de Geki) no cenário do Mike, Stonehenge, bizarro! Os personagens são recortados, quando ele pula, nota-se um fundo preto atrás. Não é possível saber se eles têm os golpes especiais, mas Ken, com certeza tem o Hadouken.
Nota: O Vídeo é da versão MSX, mas há poucas diferenças entre as duas versões.

.

Piratas baseados em Street Fighter II: The World Warrior

.

Master Fighter II/Street Fighter II: The World Warrior/City Fighter IV

O mais famoso dos jogos. Só há quatro personagens: Zangief, Ryu, Guile e Chun-Li, além do chefe Vega (M. Bison) aqui chamado de Viga. O jogo foi produzido pela Yoko Soft, também conhecida como Cony sediada ou em Hong Kong ou em Taiwan.Alguns dos jogos que já abordamos nos outros especiais são de obra dela: Mortal Kombat 2, Trilogy e Fatal Fury 2. Voltando ao jogo, lá fora ele é mais conhecido mais como Master Fighter II e há variações dele: um com o código de invencibilidade ativado e algumas que habilitam o chefe Viga para o jogador. Uma interessante é chamada City Fighter IV (é o do vídeo) que adiciona sons da versão 16 bits no jogo, além de deixar os céus nos cenários do Guile e do Ryu mais parecidos com o SFII: World Warrior. Há também a variante Mario Fighter II na qual adiciona o Mario como personagem. A Ação Games chegou a adquirir esse cartucho, mas este vinha com problema nas cores, problema que ela não chegou a notar, achando que era o padrão do cartucho, falamos dele aqui. (Esse artigo precisa de atualização). A sprite do personagem vem de outro jogo que falaremos em breve, Kart Fighter.

.

Street Neo Fighter II (MSX)

Versão meio que desconhecida, só possui cinco personagens: Ryu, Ken, Guile, Chun-Li e Dhalsim. Só sabe-se que o jogo foi lançado em 1994 por uma empresa chamada Neo na Europa e possui personagens minúsculos, com contato bem ruim. Em compensação, os cenários aparecem bonitos.

.

Piratas baseados em Street Fighter II: Champion Edition

.

Street Fighter III / Super Fighter 3

Outro que circulou muito em terras brasileiras. Nove personagens: Ryu, Ken, Blanka, Guile, Chun-Li, Dhalsim, Balrog (Vega) e Vega (M. Bison) é sem dúvida, um dos melhores jogos piratas da história, com boa jogabilidade. Até hoje, não se sabe quem foi a fabricante, há a possibilidade de ter sido a JY Company, que fez vários dos Mortal Kombat do especial já citado. Os cenários são relativos a versão Street Fighter II: The World Warrior, à exceção da Chun-Li, que abandonou as ruas comerciais movimentadas e foi para um templo budista. Todas as músicas no jogo são inéditas e não vêm de outros jogos piratas. O jogo também é conhecido como Super Fighter III e é se título original. No Street Fighter III, se apertar Cima+Start no início da luta, a energia do oponente se reduzirá e faltará só um golpe para vencê-lo. Também tem uma variante com o Mario chamada Mari Street Fighter III Turbo no qual o sprite é o mesmo do Mario Fighter II. Neste jogo também estão presentes Zangief, E. Honda e Balrog (M. Bison), mas, assim como o Mario, todos são clones defeituosos do Guile.

.

Jang Pung II (Master System/Game Gear)

Para começar, não existe um Jang Pung 1, mas existe um 3, falaremos dele em breve. Há seis personagens selecionáveis: Ryu, Ken, Chun-Li, Guile, Vega (M. Bison) e M. Bison (Balrog). Foi desenvolvido na Coreia do Sul pelas fabricantes Daou Infosys e pela Open Corp. e Sieco. os cenários são em sua maioria, de outros jogos, como Streets of Rage 1 e 3 e Castlevania. O jogo também saiu para Mega Drive, mas sem alterações.

.

Street Fighter II Pro

Publicado pela Cony Soft, que antes era Yoko. Esse jogo é mais estranho: Contém somente os oito personagens normais, quando são selecionados, demonstram as suas estatísticas, também tem os chefes, que quando o computador o seleciona, buga todo o o jogo. Há dois tipos de golpe: B+A+ um botão do direcional e o especial, no qual esmaga-se um botão repetidamente. É um dos piratas mais fracos de Street Fighter. No ocidente, ele foi rebatizado de Street Blaster II Pro e também possui variantes: Uma é chamada Street Blaster V Turbo 20, na qual possui dois chefes: Balrog e Vega e o cenário do Blanka sofreu alterações e Street Fighter VI (12 Peoples) que remove Dhalsim e Zangief e só. Esse jogo tem muitas outras variações ainda, que adicionam inclusive Terry e Andy Bogard, além de Mai Shiranui!

.

Master Fighter VI’

Sem dúvida, o melhor dos jogos que estão aqui. Pegue o Street Fighter 3 acima e some a isso: Zangief (do Master Fighter II), M. Bison (Balrog) e E. Honda (Mari Fighter Turbo III). Esses personagens estão melhores que nos jogos originais (os quais eram cópia do Guile, à exceção do Zangief) e estão clonados, como a maioria dos jogos piratas. Esse jogo sofre com o problema dos clones: personagens iguais a dar com pau, mas é uma versão interessante.

.

Piratas baseados em Street Fighter Zero/Alpha

.

Street Fighter Zero 2

Jogo desenvolvido pela taiwanense KaShemg/NT e publicado pelo Hummer Team. Nesse jogo estão presentes: Ryu, Chun Li, Ken, Nash (Charlie) Guy, Adon, Sagat, Sodom e Gouki (Akuma), o jogo permite que você utilize os especiais sempre que quiser, ainda que não tire muito dano. O Gráficos, sons e golpes são baseado no primeiro Street Fighter Alpha, enquanto o logo já é da continuação. Há uma outra versão chamada Street Fighter Zero 2′ 97 em que acrescentam os personagens Guy, Adon, Sagat, e Sodom e funciona bem melhor que a versão original dele.

Além desses, separei outros 9 jogos piratas que não têm relação direta com as séries passadas (Na ordem: SNK, Mortal Kombat e Street Fighter). Notem que Street Fighter IV não está na lista, ele deverá aparecer junto com esses 9. Ou será que de repente, posto um de cada vez?

Veja outros posts do Passagem Pirata.

Sou professor de História, que também joga improvisionado em Geografia. Gosto muito de games alternativos, jogos que muitas vezes seguem o fora do padrão, assim como os piratas.

Facebook Twitter LinkedIn Google+ 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  1. 7, julho, 2015 em 16:07 | #1

    Ótimo post!

    Eu já tinha jogado Street Fighter 3 do NES e sabia que existiam mais alguns, mas não acreditava que a lista poderia ser tão imensa assim! Destaque para "Street Fighter Zero 2", que me parece ser tão legal quanto um Fatal Fury pirata que joguei no NES também.

  2. leandro alves
    21, julho, 2015 em 07:45 | #3

    eu tinha esse Master Fighter 2 no meu NES, eu viciado, bons tempos

  3. 19, agosto, 2015 em 18:58 | #4

    Street Fighter pirata do NES é um clássico dos piratas.Joguei muito mesmo na época do Super Nintendo.Era SNES em locadora e esse pirata em casa.Afinal de contas o SNES era caro he he he demorei pra comprar o meu.

  1. Nenhum trackback ainda.
Você deve estar autenticado para enviar um coment´rio.
%d blogueiros gostam disto: