A música de Sonic 4

A mais nova tentativa da Sega de trazer Sonic de volta aos tempos gloriosos do Mega Drive tem gerado certa discussão. Apesar do retorno ao 2D tenha sido visto com bons olhos pelos fãs, nem todos gostaram da animação que o personagem possui, como divulgado em um vídeo  que vazou na internet. Pessoalmente, eu também achei estranho um Sonic feito de massinha, mas vamos aguardar para ver

E a trilha sonora? A Sega revelou em seu blog que Jun Senoue está responsável por revitalizar a música de Sonic. O compositor teve como seu primeiro trabalho o game  Sonic 3, e, após a transição para o 3D, a trilha sonora da série se perdeu em várias besteiras eletrônicas ou músicas Heavy Metal cantadas cafonas – grande parte que ele mesmo havia produzido.

Por isso, antes que você pense que ele já começou a gritar e fazer solos de guitarra, por favor, reconsidere. Como uma amostra, a empresa divulgou em seu site oficial as músicas da tela principal do jogo, e também da primeira fase. De cara, dá pra ver que a intenção é de recuperar o estilo Pop-rock de Masato Nakamura, que compôs as trilhas de Sonic 1 e 2; tanto que são usados os mesmos samples de bateria das músicas de  Mega Drive.

E, como elas ficam no jogo? Bem, fiz uma edição mesclando com o Gameplay do Sonic 1. Confira as músicas aqui:

A música de Stage Clear eu peguei do Sonic R; apenas utilizei na edição para deixar mais coerente.

O que achei? A música não empolga muito, ainda falta uma introdução, mas ainda assim  é muito melhor que qualquer composição genérica inspirada em techno-rock.  Vamos ver se Jun Senoue mantém esse ritmo!

Categories: game music

Goldeneye 007 – All Bonds

Goldeneye 007, sem dúvida, é um dos jogos que mais definiu o ciclo de vida do Nintendo 64, sendo o terceiro game mais vendido de todos os lançamentos para o console. Grande parte de sua longevidade está, além da dificuldade perfeitamente balanceada e do multiplayer viciante, nos diversos itens, cheats e artefatos misteriosos que são encontrados ao acaso no jogo. O artigo trata da possibilidade de se jogar não somente com o 007 interpretado por Pierce Brosnan, mas também com os outros atores que interpretaram o personagem nas filmes mais antigos.

Somente para Seus Olhos.

Categories: N64, segredos

Em busca de Sheng Long

Em março de 1991 foi lançado o que para muitos foi o maior jogo de arcade de todos os tempos: Street Fighter 2. Nos meses a seguir, uma febre mundial tomou conta dos fliperamas do mundo inteiro, algo nunca visto nem antes nem depois do game. Em 1992, no auge da febre, um rumor se espalhou de forma espantosa no mundo todo: a lenda de um lutador secreto, mais poderoso que qualquer outro. Seu nome era Sheng Long.

Revistas especializadas garantiam que ele existiria, o seu nome aparecia no game, no manual do game, todo mundo conhecia alguém que dizia ter um primo ou amigo que viu ele. Para muitos foi apenas uma lenda, para outros, realidade, mas com certeza este foi um dos maiores rumores da história dos games de todos os tempos. Até que ponto tudo não passou de boato? O que havia de real? A lenda virou mesmo realidade? Qual a história real de Sheng Long? Descubra todas as respostas a seguir.

>>  Ler a matéria completa  <<

Categories: Arcade, segredos, Super Nes

Entrevista com mcs no EArena Games!

Se existe uma coisa que eu dou muito valor e respeito demais é a importância do reconhecimento, de premiar quem consegue despontar com trabalho e dedicação.

Se o cinema, a música, o jornalismo, a fotografia, etc. sempre reconhecem e premiam os melhores em sua área, às vezes com uma grande festa (como o Oscar), ou com um evento simples mas que eternizará um nome, porquê não dar valor e premiar os melhores da indústria do videogame?

E é exatamente isto que é feito aos blogs de games pelo EArena Games, com seu “Blogando o Brasil dos Games“, onde toda quarta-feira  é publicada uma entrevista com os criadores dos blogs mais interessantes do país. O EArena Games, pra quem não sabe, é uma empresa muito popular em eventos e feiras de games, e que promove campeonatos oficiais de jogos eletrônicos.

Pelo jeito, alguém feliz da vida porquê ganhou (com a nossa ajuda) uma aposta com o seu primo, sobre a existência de algum mito gamístico, nos indicou ao EArena Games (quem seria?!). Brincadeira! ^^

Vou ser sincero: não há nada melhor que o reconhecimento por um trabalho que fazemos apenas por paixão e prazer, para tornar não só a nossa vida, mas a de muitas pessoas mais leve e suportável, através do escapismo de um jogo de videogame. Todos que me acompanham a anos sabem como minha vida é corrida e como é difícil conciliar minha  vida pessoal e trabalho com minhas atividades no meio gamer.

Meu nome agora aparece ao lado de colegas como Sabat (RetroPlayers), as meninas do Girls of War, Orakio (Gagá Games), David Dolemes (Game Reporter), entre outros.

Gostaria de agradecer muito ao Marcio Filho – Editor Executivo do EArena Games, gente finíssima e do mais alto gabarito que um profissional possa ter, além de todo mundo que tornou o Passagem Secreta possível, em especial aos amigos de comunidade e blog Daniel Talude, que está com a gente desde o início do blog e das comunidades, e ao Rafael “00Agent” Fernandes, o mais novo membro do blog mas que já mostrou a que veio.

Clique na imagem abaixo para ler a entrevista. Comentem!!

Só faltou o cenário do Sonic ao fundo, o chão do Super Mario, o monitor e as interrogações sobre a cabeça.

.

Ps.: Andei sumido do blog estes dias por uma causa muito nobre: não percam, sábado de manhã, uma mega-ultra-matéria sobre um dos rumores mais conhecidos do mundo dos games, como você nunca viu!

Categories: entrevistas

Fantasy Zone II DX – Review

Após o lançamento de Fantasy Zone para o Arcade e suas milhares de conversões para todos os consoles da época, a Sega decidiu dar continuação à saga de Opa-Opa. No entanto, a decisão da plataforma que abrigaria o jogo foi um tanto questionável: Fantasy Zone II: The Tears of Opa Opa foi lançado para o Master System, considerado um retrocesso técnico em relação à placa System 16, que abrigava grande parte dos jogos de Arcade da Sega na época. Apesar do jogo possuir um dos melhores gráficos para o console, nem de longe chegava a todo o potencial que poderia ter sido alcançado caso o jogo tivesse sido concebido originalmente para os fliperamas. Assim, apesar da continuação ter sido um sucesso, os fãs da série encararam FZ II como uma oportunidade perdida de uma continuação que fizesse jus a seu predecessor no quesito técnico.

Acompanhe o review desta excelente continuação para Arcade/Playstation 2

 

Categories: Arcade, Playstation 2, reviews

Super Mario Bactéria

Não, não estou falando de uma nova transformação ou roupa que Mario costuma usar em seus games. Estou me referindo a um experimento científico.

Pesquisadores gamers japoneses da Universidade de Osaka (muito ocupados por sinal) conseguiram, utilizando engenharia genética, modificar bactérias usando proteínas fluorescentes e pigmentos carotenóide (nem me pergunte o que é isso) de modo que elas possam brilhar. Para mostrar o resultado, resolveram desenhar o nosso querido encanador utilizando apenas bactérias numa placa de petri. Veja o resultado:

Bactérias não parecem tão assustadoras assim

.

Isso que eu chamo de pixel art!

Será que estes pesquisadores eram fãs do game Dr. Mario (NES, Game Boy)?

Agradecimentos ao Everton, que nos trouxe essa curiosidade lá na Segredos e Rumores dos Games.

Categories: curiosidades

I MAED A GAM3 W1TH Z0MBIES 1N IT!!!1

O criativo nome deste post na verdade é o nome de um “indie” game que está fazendo barulho lá fora. Ele está disponível na Xbox Live por mísero $1,00 (um dólar, ou 80 MSP). É um jogo de zumbis, como já diz o título – lembrando Geometry Wars. Eles aparecem infinitamente e sua missão é sobreviver até acabar a música, em torno de uns 13 min.

E aí chegamos ao ponto chave do jogo. Além de ter um nome dos mais criativos (“Eu Fiz um Game com Zumbis!!!”), a alta diversão, o que mais chama a atenção do game é a música. Num estilo trash forçado (o cantor é muito engraçado!), ela interage com o game, mudando de estilo – por exemplo techno ou hard rock – de acordo com o cenário e inimigos, além da letra ser projetada durante o tiroteio. E a maior parte da letra você já deve ter imaginado qual é…

A música é muito legal e marcante e vai ficar martelando no seu cérebro muito tempo depois de escutá-la. Não vou me surpreender se ela virar hit nos próximos VGL (Video Game Live). Sem dúvida “I MAED A GAM3 W1TH Z0MBIES 1N IT!!!1” é uma ótima surpresa!

Confira o game no vídeo a seguir:

Categories: game music, vídeos

O som de Ecco (Mega Drive)

Recentemente o Felipe Mattos, membro da nossa comunidade parceira Segredos e Rumores dos Games, trouxe uma informação muito interessante: uma provável ligação entre o game Ecco do Mega Drive e a banda Pink Floyd.

…resolvi postar uma coisa que eu percebi faz tempo mas até hoje não vi ninguém comentar em nenhuma comunidade, fórum, Youtube, seja lá onde for. …fiz uma pesquisa hoje e encontrei referências (em) alguns fóruns, um vídeo no Youtube e tudo mais” – diz ele.

Leia a seguir algumas “coincidências”, na verdade ligações e referências entre o jogo e a banda da qual Felipe se diz  fã…

(matéria comemorativa de 2 anos do Passagem Secreta!)

>> Leia aqui a matéria completa !! <<

Categories: Mega Drive, segredos

Tema de Alex Kidd cantado (Inédito!)

O tema musical de Alex Kidd – composto por Tokuhiko Uwabo, ou simplesmente Bo – é um dos mais memoráveis e reconhecidos na história da Game Music. Infelizmente, o quase mascote oficial da Sega foi abandonado em favor da fama de Sonic e só foi lembrado recentemente, nos jogos Sega Superstars Tennis e no futuro lançamento de Sonic&Sega All Stars Racing; sem contar os milhões de relançamentos para o Virtual Console. Além disso, no ano passado, foi lançado o Alex Kidd Complete Album, com uma coletânea de todas as trilhas sonoras dos jogos estrelados pelo personagem. Como faixa bônus, temos o tema principal cantado por Takenobu Mitsuyoshi – ele mesmo, o cara do Daytona Usa, Rent-a-hero, Burning Rangers, Victory Goal e outras músicas da Sega que ele adora abrir o berreiro. Leia mais…

Categories: game music

Animação em Flash de CS

Todo mundo que joga algum game na vida tem sua personalidade refletida na maneira como joga, assim como sua experiência no game também ajuda a definir que tipo de jogador ele é.

No game  de tiro em primeira pessoa on-line Counter Strike (CS) isso fica ainda mais evidente.  É exatamente este apelo do qual os hilariantes vídeos da Flash Deck Animations , parodiando o CS,  se aproveitam.

Usando sticks (palitos), vários tipos de gamers jogando CS são representados de maneira muito engraçada. Impossível não rir com o camper que escuta Britney Spears enquanto espera seu inimigo, o pobre e esforçado jogador com lag, o noob (newbie) que fica mais perdido que qualquer um, o hacker que sempre tenta trapacear no game, o jogador de CS profissional, etc. Veja:

Meu personagem preferido? Dumbass, lógico!! Me matei de rir com ele! Qual o seu preferido? Comentem pessoal!

Alguns dos outros videos da série:

DE Aztec

DE Dust

Categories: humor, vídeos

Moonwalker e a canção Thriller

MoonwalkerMoonwalker, lançado em 1990, fazia parte do plano da Sega de contratar famosos para estrelar seus games, e assim passar por cima da Nintendo. O jogo teve um sucesso considerável e, apesar de ser mediano, divertia justamente por retratar Michael Jackson e seu universo – mesmo sem tanta fidelidade…

Muitos fãs se perguntam por que a canção Another Part of Me toca na fase do cemitério no jogo, ao invés de tocar Thriller, cujo videoclipe serviu de inspiração para o estágio do game. Porém, descobriram recentemente que a a canção original está presente na primeira revisão do cartucho

Confira toda a controvérsia envolvendo este rumor!

Especial Fantasy Zone – Parte I

Fantasy Zone é, sem dúvida, mais uma de tantas franquias da Sega que, após um período de sucesso, é enterrada e nunca mais revisitada – talvez seja até melhor assim. O original para arcade, lançado em 1986, tornou-se rapidamente um grande sucesso, comendo as fichas de jogadores no mundo inteiro. Após de convertido para todos os consoles da época, acompanhando todo esse sucesso, foi lançado 2 anos depois uma continuação para Master System. Após alguns outros spin-offs para o mesmo console, e uma versão exclusiva para o Mega Drive, a série caiu na obscuridade para ser apenas referenciada em alguns jogos da própria Sega, como Phantasy Star IV e Sonic Adventure. Nada além disso.

Com a cena retrô cada vez mais em alta, foram relançados atualmente os jogos da série para o Virtual Console, do Wii, e numa coletânea para PS2 da série Sega Ages, com direito até a uma ótima surpresa, que será abordado nesse especial de três partes sobre a série.

Na primeira parte, confira agora uma análise sobre o game original para arcade.

Categories: especiais